CE: Primeiro dia com passagem de ônibus mais cara é marcado pela insatisfação de usuários em Fortaleza

A passagem de ônibus aumentou para R$ 2,20 depois da meia-noite, neste sábado (12), e causou insatisfação em alguns usuários do transporte público na Capital. Quem precisa usar os coletivos reclamou do reajuste da tarifa alegando que ônibus e terminais não tem boa estrutura que justifique o aumento. Dentro dos veículos, apesar das queixas dos passageiros, a maioria não teve problemas com o pagamento devido ao uso do Passcard.

Para a vendedora Cyntia Cassia, de 26 anos, o valor não é tão significativo durante o dia-a-dia, mas a longo prazo, se torna um prejuízo. A passageira afirma que ultimamente utiliza dois ônibus durante o dia, mas com a volta às aulas, o número vai dobrar juntamente com os gastos.”Acho que as tarifas aumentam, mas o retorno disso como melhores estruturas nos ônibus e terminais, não existem”, lamenta.

Já a geógrafa e estudante de ciências ambientais, Alessandra Viana, de 25 anos,teve a carteira de estudante roubada e agora deve pagar o valor completo da passagem. A estudante embarca no transporte público 12 vezes durante a semana. “Calculei por semana, pois tem dias que só pego dois ônibus, em outros pego três. Acho que se o transporte público fosse de qualidade a população não se sentiria tão indignada”, ressalta a geógrafa.

Recursos contra alta da tarifa de ônibus foram apresentados na Justiça: Desde 0h deste sábado o valor da passagem de ônibus foi acrescido para R$ 2,20, a tarifa inteira, e R$ 1,10 a meia. A polêmica em torno desse assunto assolou os fortalezenses durante toda a semana, especialmente após recurso apresentado pela Procuradoria Geral do Município (PGM) na última terça-feira (8), na tentativa de evitar o aumento, o que deixou a situação totalmente incerta.

Após a atual gestão entrar com recurso, o desembargador Francisco de Assis Filgueira Mendes, relator do caso, determinou um prazo de dez dias para que o Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Estado do Ceará (Sindiônibus) apresente justificativas, que ainda não venceu. Por esse motivo, o Tribunal aguarda para tomar a decisão. A assessoria do Sindicato informou que a documentação será entregue dentro do prazo.

Na sexta-feira, foi o Ministério Público do Estado do Ceará (MP-CE) quem entrou com um pedido de suspensão da alta da tarifa. A ação foi requerida em caráter de urgência e está em análise pela consultoria jurídica da presidência do Tribunal de Justiça do Estado do Ceará.

Reajuste concecido na gestão de Luizianne Lins: O reajuste se deve ao decreto nº 13.049 assinado pela ex-prefeita Luizianne Lins, em 21 de dezembro. No documento, a ex-prefeita justifica o reajuste com base em decisão da 1ª Vara da Fazenda Pública, que, em 19 de dezembro, determinou prazo de 48 horas para que a Prefeitura e a Empresa de Transporte Urbano de Fortaleza (Etufor) realizassem a revisão tarifária, prevista para ocorrer desde novembro.

O documento informa, ainda, que o novo valor foi definido com base em estudos técnicos da Etufor, que levaram em conta a elevação dos insumos que repercutem no cálculo tarifário.

“Assumi com o povo o compromisso de que até o final do meu Governo não se aumentava passagem de ônibus. Lutei até o último momento, inclusive na Justiça. E cumpri. A verdadeira história é essa. O resto é de quem quer simplificar demais as coisas ou não assumir suas próprias responsabilidades”, disse a ex-gestora em nota.

Fonte: Diário do Nordeste

Compartilhe esta matéria

Administração UNIBUS RN

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *