Governadora reune secretariado; Pró-Transporte é discutido e pode ser retomado

A partir deste mês os secretários e gestores estaduais terão que entregar um planejamento mensal com metas a serem cumpridas por cada pasta e os respectivos relatórios de cumprimento dos objetivos à Governadoria. A medida foi anunciada durante a primeira reunião da governadora Rosalba Ciarlini (DEM) com sua equipe de secretários, na manhã da última sexta-feira. O secretariado estadual atendeu ao chamado de Rosalba para a primeira reunião do ano de 2013. Os gestores lotaram o auditório da Governadoria para discutir os rumos da administração estadual para os próximos doze meses.

A ideia do comando do Governo do Estado é de que 2013 seja diferente dos dois primeiros anos da gestão, que foram de arrocho financeiro e em que o governo encontrava-se praticamente sem capacidade de investimento. “Agora temos projetos para o Estado, o que não podíamos fazer nos dois anos anteriores por conta do estado de inadimplência que se encontrava o Rio Grande do Norte”, afirmou Rosalba.

Dentre os assuntos discutidos na reunião, Rosalba pontuou algumas prioridades da sua segunda metade da gestão, como saúde e mobilidade.

Pró-Transporte: O governo pretende também retomar as obras de mobilidade urbana na Zona Norte de Natal, incluídas no programa Pró-Transporte do Governo Federal. A administração estadual “tomou” a responsabilidade das obras do município, que estão paralisadas por conta da falta de pagamento da contrapartida por parte da prefeitura.

Nesta última semana a Secretaria de Estado da Infraestrutura (SIN) recebeu um ofício da Caixa Econômica Federal (CEF), que financia a obra, solicitando a complementação de preços e propostas. A secretaria está preparando a documentação em resposta para entregar na próxima semana. Com a aprovação, a licitação pode ser aberta.

O projeto prevê 17 intervenções viárias, que agora inclui o complexo viário de acesso à Ponte Newton Navarro, e estava orçado, há oito anos, em R$ 65 milhões, pulou para R$ 93 milhões. Deste montante R$ 45 milhões são financiados pela CEF e R$ 13 milhões já foram executadas pela prefeitura. O Governo do Estado deverá aportar os recursos de contrapartida orçados em R$ 34,5 milhões, devido à atualização dos custos da obra.

No caso das obras de acesso à ponte Norte, o projeto está orçado em R$ 12,3 milhões, dos quais R$ 11 milhões estão garantidos pela CEF e a contrapartida de R$ 1,3 milhão está no Orçamento Geral do Estado.

Com informações: Novo Jornal

Compartilhe esta matéria

Administração UNIBUS RN

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *