Secretários se reúnem para discutir obras de mobilidade

As obras de mobilidade previstas para a Copa 2014 em Natal continuam sem data para sair do papel. A reunião que estava marcada para a última sexta-feira (01) entre Secretaria de Mobilidade Urbana (Semurb), Obras Públicas (Semob) e Secopa não conseguiu definir de quanto será a redução no número de desapropriações nas áreas do Lote 1 (da Av. Felizardo Moura à Prudente de Morais). As obras desse lote foram paralisadas ainda em 2012 devido ao protesto de moradores das áreas afetadas. Somente com essa readequação, a Prefeitura poderá enviar o projeto para análise e aprovação da Caixa Econômica Federal.

A intenção da Prefeitura – segundo informações dadas pelo prefeito Carlos Eduardo – é zerar o número de desapropriações de residências e desapropriar apenas o prédio da Urbana. Ainda segundo ele, a totalidade das obras de mobilidade para a Copa não estará pronta antes do campeonato mundial. Por este motivo, a Prefeitura vai priorizar os serviços mais urgentes que precisam estar concluídos antes do Mundial.

Ontem, na reunião entre os órgãos envolvidos foram expostas as dificuldades. “A Semurb apresentou a necessidade de revisarmos o traçado das obras do Lote 1 para ver se diminuímos o impacto social. O impacto zero que prometemos é provável que não aconteça, pois a equipe está encontrando muitas dificuldades em adequar o projeto. A previsão é que a gente possa diminuir o impacto para 20% do número original de desapropriações”, estimou o secretário adjunto de trânsito da Semob, Walter Pedro da Silva.

O número original de desapropriações previstas era de 449. No entanto, desde o início da gestão, o prefeito Carlos Eduardo havia assumido o compromisso com o Comitê Popular da Copa e a Associação Potiguar de Atingidos pela Copa (Apac) de tentar extinguir o impacto social.

“O prefeito Carlos Eduardo já havia assumido o compromisso conosco de diminuir para zero impacto da Copa. Foram feitos contatos, mas até agora não fomos avisados de nenhuma decisão”, comentou Marcos Dionísio Medeiros, coordenador do Comitê Popular da Copa em Natal.

As obras do Lote 1 dizem respeito ao Corredor Estruturante Oeste (da Av. Felizardo Moura, BR 226, Napoleão Laureano e Capitão Mor Gouveia). As obras chegaram a ser licitadas e iniciadas, mas foram paralisadas devido aos protestos da população afetada pelas desapropriações. Apenas os desvios foram feitos.

O Complexo Viário em torno do viaduto da Urbana foi outro projeto descartado devido à falta de tempo para realizar todas as desapropriações. “Estamos trabalhando no limite e com um prazo apertado. Mesmo que a gente comece logo trabalhando em regime 24h nós não teríamos como definir se as obras ficarão prontas até a Copa”, avaliou o secretário adjunto de trânsito, Walter Pedro da Silva. As reuniões, segundo o secretário, estão sendo realizadas diariamente. “Quanto mais cedo decidirmos melhor”, acrescentou.

Segundo lote: Já o segundo lote de obras da Copa, relacionadas às reestruturações viárias na área de entorno ao Complexo Arena das Dunas, está encaminhado. De acordo com o secretário adjunto de planejamento do município, Carlos Alexandre, a Prefeitura lançará o edital para licitação das obras de entroncamento da Prudente de Morais.

“Estamos correndo contra o atraso e tentando superar as dificuldades. A nossa matriz de responsabilidade vai até maio de 2014. Queremos colocar a licitação em 15 dias para dar celeridade às obras; principalmente para o túnel de drenagem do Arena das Dunas”, afirmou.

As obras do Lote 2 contemplam os entroncamentos nas principais vias de acesso ao Arena: os entroncamentos da Av. Lima e Silva com a Prudente de Morais; da Av. Romualdo Galvão com a Capitão Mor Gouveia e a Av. Raimundo Chaves com a Prudente de Morais. Já a obra do túnel de drenagem do Arena das Dunas não está inserida no lote, mas é contemplada no pacote de recursos que são enviadas às cidades sede da Copa do Mundo. O túnel prevê a drenagem do Centro Administrativo, Lagoa Nova, alto de Candelária, Cidade da Esperança, Bom Pastor, Dix-Sept Rosado, Nazaré e Km 06, até o rio Potengi.

Não há mais tempo hábil: O prefeito Carlos Eduardo falo ontem sobre o assunto com o Novo Jornal e informou que não haverá tempo hábil para concluir todas as obras de mobilidade da Copa antes do prazo. Por este motivo serão priorizados os equipamentos indispensáveis à mobilidade para a Copa do Mundo, como túneis e viadutos. Na sequência, dentro do lote dois, serão tocadas as intervenções restantes, como as calçadas que devem ser readequadas.

“Estamos finalizando para licitar. Aí a gente vai começar essa obra. São 45 quilômetros de calçadas e equipamentos. Vamos começar pelos túneis e viadutos para ficar pronto para a Copa”.

O prefeito informou ainda que esperar ter esses serviços iniciados até abril próximo. “Até abril creio que estejam todas em andamento”.

Os vários prazos dados para o início dessas obras seguidos por seus descumprimentos foram a razão que levou às readequações do projeto original. A menos de um ano e meio da Copa do Mundo, Carlos Eduardo diz entender as dificuldades causadas pelo tempo, mas realça a possibilidade de empreender o que puder ser feito.

“A gente perdeu mais de dois anos. Mas também não vamos deixar de fazer porque não vai estar pronto na Copa. A prioridade agora é que se faça, para que Natal não fique no prejuízo. A última Copa foi há 63 anos no Brasil. Quando vamos ter recursos assim com tanta facilidade? Não vamos mais ter essa oportunidade. Natal perdeu muito. É a cidade lanterninha das lanterninhas”, observou.

O prefeito também informou que o objetivo da Prefeitura é que o projeto exija apenas uma desapropriação. “Estamos fazendo uma adequação para que no máximo a gente só precise do prédio da Urbana e não desapropriar mais nenhum imóvel”, comentou o gestor. Atualmente, equipes de técnicos de três secretarias se debruçam sobre o assunto. O novo projeto deverá ter ainda aval da Caixa Econômica Federal. O prefeito estima um prazo de quarenta dias para essas questões burocráticas sejam vencidas.

Obras seguem durante a Copa: Mesmo que as obras de mobilidade do município fiquem completas antes da chegada da Copa 2014, Natal poderá estar em plenas obras durante o mundial. Isso porque a cidade também foi contemplada com o PAC das Grandes Cidades e ainda está em processo de elaboração do projeto executivo. Avaliado em R$104 milhões, o pacote destina recursos às cidades para ampliação e melhora no transporte público.

A Prefeitura planeja fazer a reformulação dos corredores viários das Avenidas Hermes da Fonseca até a Salgado Filho; da Romualdo Galvão até a Xavier da Silveira, criando uma faixa exclusiva para ônibus, além de readequação da Av. Bernardo Vieira. De acordo com Walter Pedro da Silva, secretário adjunto da Semob, o município tem até oito meses para elaborar o projeto inicial. Se aprovado, serão 18 meses de prazo para finalização das obras. “Estamos correndo com isso também. Se adiantarmos esse projeto poderemos estar com tudo pronto até a Copa”, avaliou.

Fonte: Novo Jornal

Compartilhe esta matéria

Administração UNIBUS RN

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *