Polícia prende suspeito de participar de assalto a garagem da Expresso Cabral

Um professor de Biologia foi preso no bairro de Felipe Camarão, acusado de ter participado do assalto contra dois seguranças particulares da empresa de ônibus Cabral, no Alecrim, no último dia 13. Com ele, foram apreendidos um revólver calibre 38 com seis munições deflagradas, um Ford Ka com queixa de roubo e um Honda Civic, que ele usava no momento em que foi preso, na noite da última quinta-feira.

Segundo o delegado da Especializada de Furtos e Roubos (Defur), Atanázio Gomes, uma denúncia anônima ajudou a localizar o acusado em uma residência alugada, possivelmente com o dinheiro roubado no dia da ação. Francisco Ricardo da Silva, que também é conhecido pelo apelido de “Juninho da lan house”, já tinha sido preso em 2004, também por roubo.

“Ele tinha alugado uma residência em Felipe Camarão, na Rua São Sebastião, e estava lá desde o dia do crime, quando participou com outros cinco homens do assalto. Quando nossos policiais chegaram lá, o encontraram com o Honda Civic, que já encaminhamos para perícia para sabermos se também foi roubado, assim como o outro carro encontrado na casa”, explicou.

O delegado disse também que o homem confessou ter participado da ação e que seu papel era facilitar a fuga dos outros criminosos, dirigindo o veículo Sandero vermelho, que também tinha sido roubado dias antes do crime. “Juninho da lan house” é o segundo membro do grupo a ser preso.

“Horas depois do crime, um dos acusados, identificado como Cícero Edson Bezerra Júnior ou ‘Júnior Cão”, foi preso próximo ao local. Iniciamos as investigações e ontem, recebemos a informação da localização do ‘Juninho da lan house’. Ele não reagiu à prisão e vou ouví-lo em depoimento ainda hoje”, afirmou Atanázio.

Além da arma e dos veículos, outros objetos foram apreendidos no interior do imóvel onde o acusado estava morando desde o crime, como dois capacetes. “Ele não tem motocicleta e não encontramos nenhum veículo como esse na casa, então, pode ser que sejam dos comparsas dele ou mesmo fruto de roubo. Tudo será investigado, até porque ainda estamos investigando o paradeiro dos outros quatro integrantes da quadrilha”, disse o delegado.

Fonte: Jornal de Hoje

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.