Editorial UNIBUS RN: A difícil mobilidade

Muitos devem estar com a sensação que o tempo está passando mais de pressa. Não por menos! O ano mal começou e já estamos em março! Essa sensação tem sido algo muito comum mediante o período de rapidez nas ações em que estamos vivendo. Em todos os últimos anos, quando nos damos conta, já estamos próximos de dezembro, e lá se passou o ano.

Independente de rapidez ou não no tempo que se passa, quando paramos para analisar, por exemplo, as obras de mobilidade urbana da cidade, temos um desgosto imenso. A reestruturação do tráfego da cidade, com a realização de diversas obras que deveriam ficar prontas até a copa de 2014 – onde Natal é uma das cidades-sede – é algo importante não só para a copa, mas para a salvação do trânsito da cidade, que têm se complicado cada vez mais. Engarrafamentos, inúmeras colisões ao longo do dia, falta de faixas exclusivas para ônibus é uma pequena parte da realidade do trânsito de Natal atualmente. Muitas vezes, em um trecho que poderia ser feito em 10 a 15 minutos, têm se perdido de 40 a 50 minutos – quando não mais.

No último ano o governo federal autorizou a redução no preço do IPI – Imposto sobre Produtos Industrializados – para os automóveis, no interesse de salvar a economia do país. Deu certo, e milhares novos de veículos chegaram às ruas em todo o Brasil. Não foi diferente em Natal, e também semelhante a tantas outras grandes cidades, não houve uma preparação das cidades para receber o maior número dos veículos. Resultado: o ano começou muito pior do que terminou 2012, devido o maior número de carros que ganharam às ruas. Falta de ações e políticas públicas poderiam ter equacionado o investimento nos automóveis, e ao mesmo tempo dando condições estruturais para que houvesse boa possibilidade de tráfego para todos – incluindo o que deveria ter tido maior investimento: ônibus.

Agora, nos resta correr contra o tempo e tentar colocarmos em prática as obras de mobilidade – que já se arrastam por ano. Mobilidade difícil essa. Difícil e controversa – ora serão feitas apenas o Lote 01 (que envolve o trecho próximo ao estádio Arena das Dunas), devido às complicações envolvendo as desapropriações do Lote 02 (No bairro das Quintas, na região da Urbana), e que é tão complicado quanto qualquer outro ponto de engarrafamento de Natal.

Não nos resta dúvida de que há muito a ser feito e a descrença de as obras sairão, de fato, do papel. O que nos resta aguardar e ver para crer. A conferir!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.