DNIT prepara licitação para BR-304

A possível duplicação da BR-304, uma das rodovias federais com maior número de registros de acidente no Rio Grande do Norte, ainda não tem data para ser licitada. Apesar de o dinheiro estar assegurado pelo Estado, o início das obras, bem como os responsáveis pela execução, só se dará após cumprimentos dos prazos previstos nos trâmites legais. Segundo o superintendente  estadual do Departamento Nacional de Infra-Estrutura de Transportes (DNIT), Ézio Gonçalves, o projeto está  finalizado, mas ele não entrou em detalhes. “O projeto está pronto para ser licitado, mas as especificidades contidas ainda serão divulgadas”, disse. Até o final da edição, o superintendente ficou de mandar por correio eletrônico o projeto e seus detalhes à reportagem da Tribuna do Norte, o que não ocorreu.

A BR 304, que cruza o Rio Grande do Norte, interligando a região metropolitana de Natal ao Oeste potiguar, é  a segunda rodovia federal em fluxo de veículos. Mas responde pela maioria dos acidentes letais entre as vias federais no RN. Em 2011 foram 734 acidentes, 467 feridos e 43 mortos. No ano passado, a Polícia Rodoviária Federal atendeu a 850 ocorrências, 525 feridos e 69 mortes. Somente este mês, são seis mortes ocasionadas por acidentes de trânsito, como o da manhã de ontem no qual morreram mãe e filho. Em 2011, foram 43 mortes contra 69 ano passado.  Somente no período de carnaval entre os 79 acidentes registrados, 58 ocorreram nas rodovias BR-304 e BR-101, o que reflete o perigo e atenção necessária aos motoristas que utilizam essas estradas.

A duplicação da BR-304 soa como alívio para aqueles que realizam a fiscalização. Para Roberto Carvalho  inspetor da PRF, essa seria a melhor notícia a ser recebida no ano, não só para a entidade, como também para a população em geral. “Essa informação se vier será uma maneira de preservar a  vida do condutor, visto que a BR-304 é uma das que mais acontece acidente, como o choque frontal originária de mudança de faixa de forma indevida  como principal característica”, disse. O inspetor alertou ainda que a solução para a via daria condições a PRF para dar suporte em outras tarefas.

Fonte: Tribuna do Norte

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.