Os 11 da mobilidade

Faltando cerca de um ano para a Copa do Mundo, o Brasil ainda não definiu os 11 selecionáveis. Até lá, tudo pode mudar; bom jogador é o que não falta. Mal comparando, Natal vive uma situação parecida. Só que neste aspecto, não falta craque, mas projetos de mobilidade urbana. Corre-se o risco de que as obras potiguares cheguem em 2014 no W.O. Até agora, dos 11 projetos viários prometidos para a capital potiguar, nenhum saiu do papel.
Desde que foram anunciadas, hás três anos, Prefeitura do Natal e Governo do Estado lutam contra detalhes técnicos e burocráticos, para dar o pontapé inicial em cada uma destas obras. Do atual conjunto de intervenções, nada de concreto – literalmente falando – aconteceu.

Nesta reportagem, trazemos o quem é quem das obras de mobilidade planejadas para a cidade. A seleção é formada por 10 obras do município e uma do Governo do Estado. As construções têm por objeto básico, e preliminar, melhorar o fluxo viário no entorno do estádio Arena das Dunas, palco potiguar para a Copa do Mundo. Ao todo, a cidade deveria receber mais de R$ 500 milhões em novas edificações para o trânsito. Quanto vai realizar até o evento é uma pergunta sem resposta.
Entroncamento da Avenida Prudente de Morais e Avenida Lima e Silva:
Valor: R$ 75,4 milhões
O que será feito? É a obra de maior custo entre os projetos municipais. A principal razão disso é a construção de um viaduto estaiado na Avenida Prudente de Morais, com 590 metros de área. A intervenção deve cobrir a Avenida Lima e Silva até o encontro com os túneis da Mor Gouveia e Rua Raimundo Chaves. Também está prevista a construção de outros dois túneis, sobre a rótula de trânsito que se liga à Avenida Lima e Silva.
Como anda? O trecho ainda não foi licitado pela Prefeitura. Os projetos técnico e executivo foram aprovados pela Caixa Econômica Federal no fim do ano passado. A previsão é que o processo licitatório seja deflagrado em maio. A obra anterior tinha previsão de conclusão de 12 meses. Caso sejam iniciadas em junho, como afirma o município, o complexo pode ser entregue às vésperas da Copa de 2014.
Reestruturação Geométrica da Av. Capitão Mor Gouveia:
Valor: R$ 23 milhões
O que será feito? As obras preveem a construção de um pontilhão elevado, com 90 metros de extensão, entre as Ruas Francisco Cunha e Sampaio Correia, nas Quintas. A construção vai cobrir a linha férrea que corta o local. Estavam previstas calçadas mais amplas, ciclovias e canteiro central arborizado. Por conta das dificuldades de desapropriar imóveis, as ações urbanísticas foram retiradas do projeto.
Como anda? Obra do Lote 1 da mobilidade municipal. Até agora, nada foi realizado. As ações dependem do andamento das duas primeiras etapas – Corredor Oeste e Complexo da Urbana – para terem início. A previsão é que seja iniciada no segundo semestre deste ano.
Complexo Viário da Urbana:
Valor: R$ 36,1 milhões (recursos advindos de financiamento da Caixa Econômica)
O que será feito? Um novo viaduto de 135 metros de extensão e um túnel de 106 metros. A obra fará a ligação entre a Rodovia BR 226 (logo após a ponte), Rua Felizardo Moura, e das Avenidas Industrial João Mota e Capitão-Mor Gouveia até a Rua São José. A reestruturação ainda prevê a melhoria do atual viaduto existente no local. Também estão previstas obras de acessibilidade de pedestres.
Como anda? A obra faz parte do Lote 1 de mobilidade municipal. Até agora, nada foi feito. O entrave foi a liberação dos recursos por parte do órgão financiador. Hoje, a documentação está sendo reavaliada pelo Ministério das Cidades. A previsão é que seja iniciada em junho.
Corredor Estrutural Oeste:
Valor: R$ 39,5 milhões
Os recursos estão garantidos através de financiamento da Caixa Econômica Federal (CEF), através do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) para as obras de mobilidade da Copa 2014. 
O que será feito? Reestruturação da Rua Felizardo Moura e da Avenida Napoleão, na área logo após a Ponte de Igapó. A nova via terá a largura de 26 metros ao longo dos 4.780 metros de extensão. A obra contemplaria também uma ciclovia e canteiro arborizado. No entanto, em razão dos problemas com desapropriações, as ações de acessibilidade foram retiradas do projeto.
Como anda? A obra faz parte do Lote 1 de mobilidade. Até agora, nada foi feito. Entraves: liberação de recursos e licenças ambientais da obra. A aprovação da Caixa só ocorreu em 27 de dezembro do ano passado. A Prefeitura foi obrigada a readequar todo o projeto. A meta inicial era desapropriar 440 residências. Hoje, o número foi reduzido para 40. Todas as desapropriações previstas para a mobilidade fazem parte deste trecho. A previsão é que seja iniciada em junho. A licitação de todo o trecho que envolve as Avenidas Capitão-Mor Gouveia e Felizardo Moura foi finalizada em janeiro de 2011. A vencedora do certame foi a EIT, que terá 12 meses para entregar todo o complexo. No entanto, a previsão, logo após o processo licitatório, era de que as intervenções se entendessem por 20 meses, portanto, com obras durante os jogos do Mundial.
Reestruturação da Avenida Senador Salgado Filho:
Valor: R$ 37,6 milhões
O que será feito? Após a estrutura viária já existente na região de Lagoa Nova, chamado de Complexo do Quarto Centenário, será construído um viaduto que irá cobrir toda a área lateral do estádio Arena das Dunas. A extensão será de 215 metros. No cruzamento entre as avenidas Salgado Filho e Mor Gouveia, em Potilândia, o projeto prevê outros dois túneis, com 180 metros.
Como anda? O trecho ainda não foi licitado pela Prefeitura. Caso seja iniciado em junho, o complexo será entregue às vésperas da Copa.
Entroncamento das Avenidas Prudente de Morais e Avenida Capitão-Mor Gouveia:
Valor: R$ 26 milhões
O que será feito? Esta obra prevê a construção de dois túneis, com 180 metros de extensão, até o encontro com a Avenida Prudente de Morais, já próximo ao Estádio Arena das Dunas. A intervenção vai adentrar a área do antigo Kartódromo, em Lagoa Nova.
Como anda? Este é o último trecho do Lote 1 da mobilidade. Da mesma forma que as outras “obras irmãs”, tudo está parado. A previsão de início é no segundo semestre. A meta é entregar todo este complexo até junho de 2014.
Entroncamento da Avenida Prudente de Morais e Rua Raimundo Chaves:
Valor: R$ 18,2 milhões
O que será feito? A obra vai desafogar o trânsito entre a Arena das Dunas e o Centro Administrativo do Estado. Serão construídos dois túneis, entre a Avenida Vinte e Três e a Rua Raimundo Chaves. A ideia é interligar a obra ao projeto já realizado na Avenida Capitão-Mor Gouveia. É a primeira etapa do Lote 2 de mobilidade urbana da Copa.
Como anda? Diferentemente da primeira fase, este trecho ainda não foi licitado. O projeto básico e executivo foi aprovado pela Caixa. A previsão é que o processo licitatório seja deflagrado em maio. O atraso se deve ao retardamento ocorrido no Lote 1.
Recuperação dos corredores municipais:
Valor: R$ 104 milhões
O que será feito? A Prefeitura pretende reformar 17 ruas e avenidas da capital. A previsão é transformá-las em corredores de transporte público coletivo, incluindo passeios acessíveis, faixas prioritárias, faixas exclusivas, novos abrigos de passageiros, redes semafóricas sincronizadas e sinalização horizontal e vertical.
Como anda? O projeto executivo foi aprovado pelo Ministério das Cidades, em 2012, agora está sedo avaliado pela CEF. A ideia é deflagrar a licitação no segundo semestre deste ano. A previsão é que estas obras sejam entregues em 2016.
Reestruturação da Avenida Roberto Freire:
Valor: R$ 220 milhões
O que será feito? A avenida é de responsabilidade do Governo do Estado. O projeto contempla três obras distintas. O primeiro trecho compreende o Viaduto de Ponta Negra até a Rua Walter Fernandes. Prevê ainda a construção de um túnel com seis vias, sendo três por sentido, integrando a via expressa ao longo dos 1,5 km da avenida. Ao nível do solo, serão instaladas duas faixas exclusivas para ônibus e áreas de ciclovias e pedestres. O segundo trecho compreende o cruzamento da Avenida Abraham Tahim, em frente à Universidade Potiguar (UNP). Neste setor, será construído outro túnel para a intersecção das vias marginais. O último trecho está situado na área que engloba o Praia Shopping e a rótula da Via Costeira. Neste ponto, haverá a construção de um túnel com início na rótula da Via Costeira, com extensão de 150 metros, até a Rua Moacyr da Cunha Melo, já nas proximidades do Centro de Artesanato de Ponta Negra. O túnel será dotado de duas faixas por sentido, além de rampas intermediárias de acesso.
Como anda? A Secretaria Estadual de Infraestrutura (Sin) anunciou para o dia 27 a abertura do edital para a construção do novo complexo viário da Avenida Roberto Freire. O projeto, cujo anúncio foi feito em 2011, sofreu atrasos em razão da avaliação dos órgãos de controle ambiental e da aprovação financeira da Caixa – resolvidos apenas em dezembro passado. 
O modelo de concorrência adotado será o de Regime Diferenciado de Contratações Públicas (RDC), onde os concorrentes apresentam suas propostas por meio de lances públicos, e o pregão se encerra com a definição daquele que apresentar melhor proposta e menor preço. Previsão de início ainda no primeiro semestre.
Readequação das Avenidas Jaguarari e Prudente de Morais:
Valor: R$ 23 milhões
O que será feito? A obra vai eliminar o gargalo existente no cruzamento da Avenida Prudente de Morais com a Avenida da Integração. O objetivo é dotar uma estrutura viária que facilite a ligação entre as zonas sul e oeste da cidade. No cruzamento, a Prefeitura pretende construir um pontilhão e um trevo viário.
Como anda? A proposta ainda está sendo finalizada. Os projetos (básico e executivo) devem ser apresentados ao Governo Federal este ano e, caso seja possível, incluir o projeto no PAC das Grandes Cidades. O objetivo da Prefeitura é iniciar o processo licitatório em 2015. A obra, no entanto, só deverá ficar pronta em 2016.
Entroncamento da Avenida Romualdo Galvão e Avenida Lima e Silva:
Valor: R$ 21,6 milhões
O que será feito? O projeto contempla um viaduto em terra armada, com 220 metros de extensão, ligando as duas avenidas. A obra vai resolver um dos antigos pontos de engarrafamento da cidade. O local é considerado um gargalo para a mobilidade. Um túnel de 185 metros de extensão, já na Avenida Lima e Silva, fará a intersecção com o atual complexo viário da Avenida Salgado Filho.
Como anda? O trecho ainda não foi licitado pela Prefeitura. Previsão de entrega é junho de 2014.
Foto: Ney Douglas (Novo Jornal)
Fonte: Novo Jornal

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.