Editorial UNIBUS RN: Parnamirim saiu na frente

Mais uma vez, a cidade conhecida como Trampolim da Vitória sai na frente no RN. Conforme noticiamos nesta semana, a Prefeitura Municipal de Parnamirim, através da SEARH/PMP, divulgou um Edital para a Licitação dos serviços de transporte Municipal Alternativo da cidade, mais conhecido como Interbairros, fazendo assim com que a terceira maior cidade do RN seja a primeira cidade da Região Metropolitana de Natal a licitar as suas linhas urbanas.
O Edital consta de vários elementos interessantes, como a pontuação de cada item específico que o certame pede para que um permissionário ganhe uma das concessões. Por exemplo: se o concorrente oferecer um Micro-ônibus com capacidade de 16 a 21 passageiros (Excluindo o motorista e o Cobrador), ganhará 2 pontos na pontuação geral – Caso o veículo oferecido tenha capacidade superior a 22 passageiros, a sua pontuação dobra.
Enquanto isso, a licitação para o Transporte Municipal em Natal segue se arrastando, mesmo sendo discutida há mais tempo que esta lançada em Parnamirim. Sem uma previsão real de quando realmente sairá do papel, o edital segue no tramite burocrático e nas intermináveis discussões na Câmara Municipal.
Porém, enquanto nada de concreto acontece na casa legislativa, vemos grandes mudanças nas linhas, com o encerramento de algumas e a união de outras, sem algum estudo (pelo menos divulgado) mais aprofundado das demandas do povo Natalense.
Mas, falar em licitação, sem citar um órgão que está em um estado bastante ineficiente neste quesito, não é possível. Em recente entrevista concedida a um jornal local, um gestor do DER disse que já está em começo de discussão a licitação do transporte Rodoviário Intermunicipal do Rio Grande do Norte. O grande problema, segundo ele, é que o próprio DER não tem nenhum dado sobre o transporte no Estado, como o tamanho da frota e a quantidade de linhas, e não sabe nem por onde começar a estudar o processo licitatório – transporte rodoviário intermunicipal esse que necessita urgentemente de uma licitação.
Tais fatos que mostram a necessidade de licitações mostram o quanto o sistema está definhando. Só o exemplo do DER já é suficiente para mostrar o quanto é preciso desenvolver a ideia e por em prática a qualidade no transporte público no Rio Grande do Norte – seja urbano ou rodoviário.
Aliás, bem que os gestores da SEMOB e do DER precisam de uma forcinha de quem faz a Prefeitura de Parnamirim, para tentarem ser eficientes em proporcionar um transporte de qualidade.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.