SP: Balada sobre ônibus em movimento

São Paulo já é conhecida por ter casas noturnas entre as mais famosas do mundo, o que motiva a vinda de muitas pessoas do interior do estado e de outras regiões do país e até do exterior para curtirem a noite na cidade. Agora, para quem gosta de novidade, um novo formato de festa está movimentando ainda mais a vida noturna da capital. É a balada sobre rodas, que permite a quem deseja inovar comemorar aniversários, casamentos e até fazer um baile de debutante dentro de um ônibus em movimento.
A ideia parece estranha, mas chama atenção de quem vê o ônibus circulando pelas ruas. A demanda tem crescido tanto que já há duas empresas oferecendo esse tipo de serviço na capital, a Bus Party e a Walking Party. Também há a oferta da modalidade no Rio de Janeiro e, em breve, deve chegar em outras capitais.
O ônibus vem equipado especialmente para festa: tem ar condicionado, isolamento acústico, iluminação temática, serviço de bar, segurança, banheiros e até área para fumante. Além de curtir a balada em movimento, os convidados veem pela janela os lugares por onde estão passando.
O mecânico Leandro Luis de Souza Borges, de 31 anos, soube dessa opção de festa pela internet e não teve dúvida em comemorar o seu aniversário, no último dia 23, no ônibus balada.
“Eu moro na Zona Leste, então combinei com os meus convidados para nos encontrarmos em frente a um supermercado na Penha”, contou Leandro. “O motorista perguntou se eu tinha um percurso de preferência, mas preferi confiar nele. Foi muito legal, passamos pelo Ibirapuera e pelas baladas da Vila Olímpia (ambos na Zona Sul).”
Como eram cerca de 50 convidados, Leandro optou por um ônibus articulado, no qual cabem até 100 pessoas. “O pessoal adorou pelo fato de ser uma coisa diferente”, garante o mecânico.
Para todos os estilos e idades: A festa no ônibus pode ser realizada para públicos de diferentes tamanhos e idades, mas são sempre fechadas. Ou seja, alguém paga por ela e leva seus convidados. Ainda não há na capital a opção da balada aberta, em que quem quer ir paga e entra, como acontece em alguns países lá fora.  Para quem vai dar a festa, há o miniônibus para até 20 pessoas,  o ônibus convencional, para até 35 pessoas, e o articulado, que comporta até 100 convidados. De acordo com Edson Ramuth, sócio da Walking Party, as festas duram em torno de três horas. “Para esse tempo, o aluguel do micro-ônibus custa R$ 2 mil, o convencional, R$ 3 mil e o articulado, R$ 5 mil”, explica Ramuth. O serviço inclui  barman, bebidas, o DJ e os salgados. “No caso de festas para adultos, normalmente a festa começa às 23h e vai até as 2h,” explica o empresário.
O trajeto normalmente envolve a passagem pelas baladas da Vila Olímpia, uma volta no Ibirapuera e até uma parada em frente à fonte do parque para quem quer esticar as pernas e tirar fotos. “Não há perigo de ninguém cair porque o ônibus segue numa velocidade média de 10 km/h a 15 km/h. Dá para dançar tranquilamente”, diz o sócio da Walking Party. E o oba-oba não é só para adultos, segundo Ramuth. “Também temos o público adolescente, a partir dos 11 anos. Nesse caso, o que costuma acontecer é a gente pegar o aniversariante com os colegas na escola e fazer o evento à  tarde.
Fonte e foto: Diário de S. Paulo

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.