Especial UNIBUS RN: Tarifa aumentará para R$ 2,40

O que era inevitável, e que era julgado necessário, virou realidade. Após reuniões dos integrantes do Conselho de Mobilidade Urbana de Natal, a Secretaria de Mobilidade Urbana (SEMOB) anunciou na tarde desta sexta-feira (10) o primeiro aumento de passagens de ônibus na capital potiguar após mais de 2 anos.
A partir do dia 18, sábado, a tarifa subirá R$ 0,20, passando a custar R$ 2,40. De acordo com nota divulgada pela SEMOB, o aumento é de 9,09% – porcentagem que fica abaixo da inflação dos 28 meses em que não houve aumento (15,54%).
Segundo os técnicos da Secretaria, uma das dificuldades para a formação da tarifa está no valor do imposto cobrado no combustível pelo Estado – o custo com o abastecimento dos ônibus representa 30% dos custos das empresas. A título de comparação, na Paraíba, a alíquota do ICMS cobrado no diesel é de 2%, gerando um valor menor praticado pelas empresas paraibanas (Em João Pessoa, a tarifa é de R$ 2,30). Já no RN, o imposto cobrado no combustível é de 25% (a maior tarifa nacional).
Além do combustível, outros dois fatores determinantes para o aumento foram os aumentos da carga tributária nesses mais de 2 anos e os três reajustes salariais dos rodoviários. O último está prestes a ser definido entre as partes, com o provável aumento de 7,5% nos salários dos motoristas e cobradores.
Ainda de acordo com a nota da PMN, o aumento poderia ter sido maior. “O Seturn apresentou uma planilha que pedia um reajuste para R$ 2,75. A prefeitura negou e manteve a posição para R$ 2,40. O aumento foi aprovado por todos, inclusive pela representação estudantil”, diz a assessoria, que disponibilizou a planilha de custos aprovada na reunião do Conselho de Mobilidade no site da SEMOB. Clique AQUI para conferir os detalhes.
Último aumento: Há 28 meses que não se noticiava reajustes na tarifa do transporte urbano em Natal. O último reajuste ocorreu em 20 de janeiro de 2011, quando a tarifa subira de R$ 2,00, para R$ 2,20.
Histórico: Apesar de a tarifa não sofrer reajustes há 28 meses, no ano passado a Prefeitura, na gestão de Micarla de Sousa, tentou aumentar a tarifa para os mesmos R$ 2,40, mas não conseguiu.
Na época, sem qualquer aviso prévio, a SEMOB anunciara o aumento da tarifa no fim da tarde do dia 27 de agosto de 2012, já valendo para o dia seguinte. Muitos foram pegos de surpresa com o anúncio no apagar das luzes – inclusive as próprias empresas, que tiveram pouquíssimo tempo para adaptar a bilhetagem eletrônica ao novo sistema e colocar adesivos com o novo valor da passagem.
Com o anúncio repentino, vários segmentos da sociedade fizeram manifestações pedindo a revogação do aumento. Os mais incisivos foram promovidos pelos estudantes natalenses, que pararam por diversas vezes a BR 101 e várias avenidas da cidade. Após as manifestações, a Câmara Municipal derrubou o aumento, em votação ocorrida no dia 6 de setembro.
Novos protestos: Apesar de ser um aumento esperado e inevitável, nem todos os usuários estão satisfeitos com o aumento anunciado pela SEMOB. Nas redes sociais, já existem movimentações para que novas manifestações sejam realizadas.
Uma delas pode marcar a volta do movimento #RevoltadoBusão. Organizador dos principais movimentos contra o aumento em 2012, os integrantes do grupo de discussão de uma rede social já estão divulgando sua próxima ação, marcada para o dia 15 na marginal da BR 101, em Mirassol. “Sabemos que temos um sistema de transporte publico ridículo e ineficiente, e mais uma vez estamos passando por problemas com aumento injustificável das tarifas de ônibus. R$ 2,40? É isso que queremos? Vamos permitir?”, diz um trecho do comunicado colocado na página criada para a organização do protesto.
Por Andreivny Ferreira
*** – Por conta desta edição extraordinária do “Especial UNIBUS RN”, a edição desta semana da coluna “Editorial UNIBUS RN” será publicada excepcionalmente no próximo domingo (12).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.