Reitora solicita ao prefeito mais ônibus circular para o Campus da UFRN

Na próxima terça-feira, dia 15, o Diretório Central dos Estudantes da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (DCE/UFRN) terá uma audiência com a Secretaria de Mobilidade Urbana de Natal (SEMOB), para discutir a decisão da prefeitura em relação à manutenção do ônibus circular no Campus Central da UFRN.
Esse encaminhamento foi agendado pelo prefeito, Carlos Eduardo, durante audiência na manhã de ontem, quinta-feira, 10, com a reitora da UFRN, Ângela Paiva Cruz. Na ocasião, a gestora universitária entregou um oficio ao prefeito, defendendo não só a manutenção do transporte público para a população ter acesso ao Campus da UFRN, como o aumento de mais um coletivo.
Preocupação da reitora e do DCE: Acompanhada dos pró-reitores de planejamento, João Emanoel, de assuntos estudantis, Janeusa Trindade, do superintendente de infraestrutura, Gustavo Rosado, a reitora justificou que além dos empresários não manterem os oito ônibus circulando dentro da malha da UFRN, ainda divulgaram por meio da imprensa que vão parar a oferta do serviço.
Durante a audiência, os dirigentes do DCE, Gabriel Medeiros e Nátaly Santiago, expuseram “a indignação” do segmento estudantil em ter ameaçado parte do acesso ao maior campus da UFRN, caso o ônibus circular seja suspenso. Os representantes dos estudantes da UFRN apelaram ao prefeito de Natal “para uma decisão conjunta que venha resolver o problema de mobilidade dos estudantes”.
Preocupada com a possível interrupção dessa mobilidade, a reitora considerou “que vive-se um momento difícil sob essa ameaça”. Lembrou, ao prefeito da capital, a obrigação dos concessionários de transporte público em ofertarem um serviço integral e de qualidade não só à comunidade acadêmica, mas toda a população.
“E isso não vem sendo feito nem com a troca de linhas normais de ônibus por coletivos circulares dentro Campus, proposto, inclusive, pelos próprios exploradores do serviço, para reduzir, segundo eles, prejuízos com as linhas do Campus da UFRN”, ressaltou Ângela Paiva.
Ao convidar a classe estudantil a ajudá-lo a fiscalizar o serviço do transporte coletivo na cidade, Carlos Eduardo respondeu aos interlocutores que “quer manter um diálogo aberto e permanente com todos, no sentido de encaminhar uma solução para o problema, mas, também, para reordenar e replanejar o transporte coletivo de Natal”.
Fonte: Agecom UFRN

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.