DNIT fará licitação para reforma da Ponte de Igapó

Considerada uma importante obra para o deslocamento de milhares de pessoas que transitam da zona norte de Natal para outras zonas, a licitação para a recuperação da Ponte de Igapó vai ser lançada em março, segundo o Dnit. O órgão informou que está em curso o estudo de adequação do projeto e a realização do orçamento para a obra.
Arquivo/Ilustração — UNIBUS RN
Apesar do aparente estado de deterioração da ponte, o superintende do Dnit no RN, Willy Saldanha, garantiu que não existe o risco da ponte ruir. “Há prioridade do Dnit nacional em relação a essa obra, mas nós garantimos que a estrutura não corre nenhum risco de ruir”, frisou Saldanha. Na escala SGO, que segundo Saldanha, mede os riscos de construções, a ponte está no nível 3. A escala vai de 1 a 5, quanto menor o número mais riscos a obra apresenta.
Uma inspeção visual do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Rio Grande do Norte  (Crea/RN), em maio de 2018, constatou uma série de anomalias na Ponte do Potengi, conhecida popularmente como ponte de Igapó. Os problemas estruturais se referem aos dezesseis pilares da base da ponte, que têm exposição da armadura e degradação por falta de manutenção.
Orçamento
Fundamental para a manutenção e construção de obras em rodovias federais,  o orçamento aprovado pelo Governo Federal para o  Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), do Rio Grande do Norte, é 20% menor do que foi solicitado pelo órgão. O valor orçado foi de R$ 95 milhões, e foi aprovado R$ 76 milhões. “Se fosse calcular todas as necessidades das rodovias do RN, esse valor seria R$ 200 milhões, aproximadamente”, disse Saldanha.
A diminuição do orçamento é uma realidade desde o ano passado, quando foi orçado no Projeto de Lei Orçamentária Anual (PLOA), R$ 95 milhões, e o valor aprovado foi de R$ 81 milhões para 2018. O dinheiro é destinado para manutenção rodoviária. Obras como a recuperação da Ponte de Igapó, que liga a zona norte ao restante de Natal, bem como recuperação das rodovias federais, o viaduto de Goianinha, sinalização de rodovias e ponte sobre o rio Açu.
O RN tem 1,6 mil km de estradas federais, ligando as principais cidades a outros estados. O superintendente se reunirá em 11 de março com o Dnit nacional para definir a destinação e priorizações da verba.
Com recursos garantidos, a obra do “gancho” de Igapó, na zona Norte, recebeu R$ 3  milhões de recursos da LOA de 2019. O Dnit informou que aguarda a prefeitura de Natal realizar a drenagem da rua Santa Luzia, que junto com a rua Henrique Dias (já drenada), servirão para desviar o tráfego de carros durante a obra.
Apesar nos cortes no orçamento, a ponte sobre o rio Açu, na BR-304, teve o recurso garantido, de acordo com Willy Saldanha. O Dnit fez a recuperação estrutural e alargamento da plataforma. As obras estão em andamento.
Na BR-226, no trecho em que liga Jucurutu a Campo Grande, a empresa contratada pelo Dnit vai iniciar uma obra de reparos em março. Foi aprovado R$  6 milhões no novo orçamento para essa obra. A conclusão deve ocorrer em junho, e a principal intervenção será de recapeamento asfáltico. Em fase de estudo, o Dnit pretende construir uma estrada de “contorno” em Natal, o que serviria para escoar os caminhões de carga, evitando que trafegassem dentro da cidade. A pista ligaria a BR-101 sul a BR-101 norte. Outro projeto em andamento no Dnit é a construção da BR-104, que nasceria em Macau e terminaria em Jaçanã. O custo da obra seria de R$ 1 bilhão.
Tribuna do Norte
Compartilhe esta matéria

Administração UNIBUS RN

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *