Frota de ônibus de Natal é a mais velha do Nordeste

Natal tem a frota de ônibus mais velha entre as capitais nordestinas, segundo pesquisa da Associação Nacional de Empresas de Transportes Urbanos (NTU). A média de idade dos 710 veículos que fazem o transporte urbano na cidade é de 8,9 anos, quando o ideal são quatro anos – somente Recife tem uma média próxima a esse número, de 4,7 anos.
Foto: Ilustração/UNIBUS RN
O Seturn, sindicato que reúne empresários operadores das linhas de ônibus de Natal, argumenta que as despesas atuais impedem maiores investimentos na frota. Nos últimos dois anos nenhum veículo novo foi comprado para a renovação, segundo o próprio sindicato. O último ano com ônibus adquirido foi 2016 (quatro veículos).
Nos últimos 15 anos, a maior compra de ônibus foi em 2009, com 174 veículos. O ano seguinte, 2010, foi o último com uma frota nova de três dígitos (108). Desde então a quantidade só cai. “É preciso ter equilíbrio financeiro para comprar porque hoje temos despesas que não deixam espaço para melhorar frota”, afirma Nilson Queiroga, técnico da Seturn.
Ainda segundo os dados do sindicato, metade das receitas tarifárias é gasta em despesas fixas (salários, benefícios e manutenção) e outros 36% em variáveis (combustível). Sobram 13% para investimentos e outras despesas. “A maior parte hoje do transporte é para pagar benefícios e não tem subsídio, é insustentável renovar a frota dessa maneira”, continua Queiroga.
A última lei de licitação de transporte aprovada estima que a idade média dos veículos precisa ser de quatro anos. Na prática, se a licitação for lançada e as mesmas empresas operadoras hoje vencerem o processo, é preciso renovar os 710 veículos da frota.
Licitação
As últimas três licitações deram deserta porque os empresários consideraram “falhas” no projeto que gerariam prejuízo. Uma delas é a renovação total da frota para quatro anos. Outra é a diminuição de idade para a gratuidade dos idosos de 65 para 60 anos, que, na avaliação dos empresários, aumentaria o desequilíbrio existente no modelo hoje.
Questionado se existe o risco do processo dar deserto mais uma vez, Clodoaldo Cabral, secretário-adjunto da STTU, relembrou que a Prefeitura de Natal optou pela licitação, mas poderia reordenar o sistema de transporte sem esse processo – de acordo com a Lei de Licitação, a dispensa de uma nova licitação pode ser pedida depois de três tentativas desertas.
“Optamos por fazer um processo mais democrático, com maior participação e que teve muita mudança e discussão dos vereadores, então o que a gente espera é que dessa vez haja a participação”, afirmou Clodoaldo Cabral. “Já poderíamos fazer um processo sem licitação, mas para um sistema mais forte nós esperamos que vá para a frente”.
Números: Idade da frota nas capitais nordestinas
Recife:  4,7
São Luiz:  5,19
Fortaleza: 5,60
Teresina:  6
Salvador: 6
João Pessoa: 6,15
Maceió: 6,30
Aracaju: 7
Natal: 8,9
Fonte: NTU
Tribuna do Norte
Compartilhe esta matéria

Administração UNIBUS RN

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *