Fiscais do Procon encontram mais de 130 ônibus do BRT parados em garagens no Rio

Uma vistoria do Procon nas garagens de ônibus que fazem parte do consórcio do BRT flagrou 131 veículos parados. Dez garagens em todo o Rio foram vistoriadas em quatro dias de fiscalização.
Foto: Reprodução/JN
No dia 16 de maio, foram encontrados 88 ônibus articulados do BRT parados nas garagens da empresa Pégaso, em Cosmos; Jabour, em Senador Camará; e Transporte Campo Grande, também em Senador Camará.
Mais 35 veículos estavam parados nas garagens na última sexta-feira (17). Daquela vez, eram coletivos companhia Transporte Barra e Viação Redentor, em Jacarepaguá; e Três Amigos, em Bento Ribeiro.
Outros cinco ônibus foram flagrados parados nesta segunda-feira (20) nas garagens da empresa Paranapuan, na Ilha do Governador; e Normandy, em Bonsucesso.
Nas garagens das viações Caprichosa, em Parada de Luca; e Auto Viação Tijuca, em Bonsucesso, cinco ônibus estavam parados nesta terça-feira (21).
O Procon afirma que durante o horário de pico da manhã desta quarta-feira (22), de 5h às 9h, oito ônibus articulados e seis não articulados foram encontrados parados no terminal Alvorada, na Barra da Tijuca.
Das 9h às 15h, mais 40 veículos estavam no estacionamento do terminal, com intervalo dos turnos de circulação.Fiscais do Procon também identificaram mau estado das vias de circulação exclusiva do BRT.
Segundo o órgão, os trechos entre as estações Interlagos e Pedra de Itaúna, Gláucio Gil e Benvindo de Novaes, Recanto das Garças e Notredame, e Notredame e Dom Bosco estão com buracos e elevações de asfalto.
O presidente do Procon, Cássio Coelho, disse que o órgão abriu um ato de investigação preliminar para notificar as empresas participantes do consórcio. O ato também determina que elas apresentem as soluções para os problemas de superlotação dos ônibus.
Vandalismo
Em nota, o consórcio BRT informou que “muitos veículos vão para as garagens por causa de vandalismo”.
“Uma porta quebrada por um caloteiro ou vândalo muitas vezes tira um ônibus de circulação por mais de dez dias. A maioria das peças de reposição dos ônibus articulados do BRT precisa ser encomendada fora do Rio de Janeiro”, diz a nota do consórcio.
De acordo com o BRT, a intervenção “montou uma Força Tarefa com outros órgãos da prefeitura para combater os calotes”. São mais de 70 mil calotes por dia, diz o texto.
Menos ônibus
Fiscais do Procon Estadual afirmam que do total de 387 veículos estabelecidos no consórcio, apenas 267 estão no planejamento das BRT.
Ainda segundo o Procon, na última quarta-feira (22), apenas 240 ônibus estavam circulando, incluindo os que estavam estacionados na estação Alvorada.
O consórcio BRT informou que tem solicitado com frequências às empresas que forneçam mais ônibus e que recebem por dia 250 ônibus, sendo o ideal 420 veículos.
G1 RJ

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.