Natal: Grandes vias de mobilidade devem ser verticalizadas, diz especialista

Na revisão do Plano Diretor de Natal, uma das propostas remonta ao primeiro esboço de urbanização que a cidade teve em 1901, quando a intendência municipal projetou novas ruas largas, longas, que se cruzavam formando quadras definidas, com regras para construções de modo a facilitar a mobilidade das pessoas. Era a chamada “Cidade Nova”, que mais tarde se tornaria os bairros de Petrópolis e Tirol, na zona Leste da capital potiguar. O professor Rubens Ramos, integrante do grupo de trabalho da revisão do plano e especialista em mobilidade urbana, explicou, em entrevista à TV No Ar, do Portal No Ar, que essa concepção precisa ser recuperada com a revisão do plano que deve chegar à Câmara Municipal no final de fevereiro próximo.
Foto: Ilustração/UNIBUS RN
Ele diz que os planos diretores seguintes não obedeceram essa lógica, por isso não favoreceram a circulação das pessoas entre casa, escola e trabalho e reduziu nos grandes eixos o potencial construtivo, como a Avenida Bernardo Vieira, que praticamente não possui edifícios residenciais. Ele avalia que sem estimular construções ao lado das grandes avenidas, a cidade se espalhou horizontalmente, até chegar aos municípios vizinhos.
A ideia agora, segundo o professor, é de que quando se ocupa as avenidas, distribui o movimento e reduz o trânsito porque as pessoas estarão morando mais perto do trabalho. Para tanto, diz, é necessário alterar o coeficiente de aproveitamento que define quanto se pode construir num determinado terreno.
Assista a reportagem da TV No Ar e entenda como essa mudança pode mudar o dia a dia da cidade:
Portal no Ar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.