2020: Caminhões e ônibus terão crescimento menor, mas robusto, prevê Fenabrave

Em sua primeira projeção para o ano, a Fenabrave indica que o crescimento das vendas de veículos pesados – que inclui a soma dos caminhões e ônibus novos – deverá apresentar ritmo menor em 2020 com relação ao movimento visto no ano passado, mas ainda assim a expansão seguirá robusta, com dois dígitos porcentuais. A entidade, que reúne o setor de distribuição e veículos no País, prevê que em 2020 o volume deverá ser 22% maior sobre 2019, para um total de 157,7 mil unidades emplacadas. Em 2019, o mercado de comerciais pesados voltou a respirar aliviado com a forte retomada dos negócios. Com isso, no fechamento do ano, as vendas cresceram 34,3% com relação a 2018, encerrando com quase 129 mil unidades emplacadas.

Caminhões: Os caminhões continuarão a puxar o desempenho do setor de pesados, segundo os novos números dos concessionários: para este ano, preveem a venda de 126,1 mil unidades, o que significará um aumento de 24%.
Em 2019, o transporte de carga operou impulsionado pelo agronegócio, mas também pela leve retomada da economia e consumo. No total, as vendas de caminhões passaram das 101,7 mil unidades no ano passado, representando aumento de 33,1% sobre 2018, quando os licenciamentos ficaram em 76,4 mil.
Ônibus: O segmento de ônibus fechou 2019 com 27,1 mil chassis licenciados, aumento de 39% sobre o ano anterior, sendo este o maior índice de crescimento entre todas as categorias do setor automotivo. Para 2020, a Fenabrave também espera novo desempenho positivo para o segmento, projetando alta de 16% com mais de 31,5 mil ônibus entregues.
O presidente da Fenabrave, Alarico Assumpção Júnior, acredita que indicadores positivos vistos em 2019 devem continuar com esse viés também em 2020.
“Iniciamos 2019 com boas perspectivas para o setor, e, mês a mês, observamos a consolidação da recuperação das vendas. Esse desempenho positivo se deve a alguns fatores econômicos, como taxa de juros menores e à queda nos índices de inadimplência e de desemprego, o que refletiu, diretamente, no aumento da confiança do consumidor e, também, do empresário brasileiro. Esse cenário impulsionou a oferta de crédito, o que deve continuar em 2020, por isso, confiamos em um novo ciclo de crescimento, ainda que moderado”, afirma o presidente da Fenabrave.
Compartilhe esta matéria

Administração UNIBUS RN

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *