Natal: SINTRO promove quarta paralisação de ônibus em menos de 10 dias

Natal: SINTRO promove quarta paralisação de ônibus em menos de 10 dias

Por UNIBUS RN
Foto: Andreivny Ferreira (UNIBUS RN)

O SINTRO, Sindicato dos Trabalhadores Rodoviários do Rio Grande do Norte, promoveu hoje, 13, mais uma paralisação dos ônibus que circulam no transporte público de Natal. É a quarta paralisação do sistema registrada em 10 dias. O protesto de hoje foi concentrado nos trabalhadores das empresas Santa Maria e Reunidas, que não estariam negociando os benefícios da data-base da categoria, vencida no último dia 1º.

A manifestação, que ocorreu na manhã de hoje, se concentrou na região do Viaduto do Baldo, onde fica a sede do sindicato, e seguiu por toda a manhã e início da tarde pelas ruas do Centro da capital potiguar, terminando com uma caminhada em direção à Prefeitura. Outros pontos de retenção dos ônibus registrados foram o corredor de ônibus da Avenida Bernardo Vieira e o entorno do Teatro Alberto Maranhão, na Ribeira.

O motivo do protesto é o mesmo das manifestações anteriores: Segundo o SINTRO, as empresas Reunidas e Santa Maria não estariam cumprindo com os benefícios concedidos na última convenção coletiva da categoria, como o pagamento do vale-alimentação e manutenção do plano de saúde, bem como as duas empresas também teriam promovido demissões em seus quadros. Os rodoviários, então, solicitaram mediação da Prefeitura do Natal, onde as negociações não estariam avançando.

Os veículos das duas empresas voltaram a rodar no início da tarde de hoje.

Quarta vez: O protesto de hoje foi o quarto promovido pelos rodoviários para chamar a atenção da sociedade para as negociações salariais da categoria.

No último dia 04, o primeiro protesto foi registrado, parando todo o sistema de ônibus da cidade. As seis empresas foram afetadas e o protesto teve também como reivindicação a manutenção dos benefícios da convenção coletiva da categoria. Depois do protesto, quatro empresas chegaram a acordos com seus funcionários e os direitos conquistados foram mantidos.

Entretanto, as negociações com as empresas Reunidas e Santa Maria não avançam desde então e, por isso, os outros 3 protestos foram promovidos especificamente em razão dos funcionários dessas empresas. No dia 08, os ônibus foram parados no Baldo e na Avenida Bernardo Vieira, sendo liberados por volta das 14h. No dia 11, o terceiro protesto foi registrado, novamente com os funcionários dessas duas empresas.

Em entrevista ao UNIBUS RN na manifestação da última sexta-feira, 08, o presidente do SINTRO-RN, Antônio Júnior, acusou o empresário Agnelo Cândido, proprietário das duas empresas, de não ter reconhecido a data base da categoria e estar demitindo funcionários das viações sem o pagamento dos direitos trabalhistas.

Procurado pelo UNIBUS RN após o protesto do dia 08, o SETURN, sindicato que representa as empresas de ônibus em Natal, preferiu não comentar a situação, mas informou que enviou 3 ofícios para o prefeito, Álvaro Dias (PSDB), mostrando a situação atual do sistema, agravada pela pandemia do COVID-19, além de alertar sobre um colapso do sistema que estaria próximo. De acordo com sua assessoria, o SETURN não havia recebido retorno do Executivo.

Já a STTU, Secretaria de Mobilidade Urbana de Natal, se manifestou após o protesto do dia 11, através de nota oficial. De acordo com a secretaria, a avaliação é de que os protestos são sobre uma discussão trabalhista entre empresas e funcionários. Mesmo assim, a Prefeitura diz estar à disposição para o diálogo, como mediadora, apesar de criticar os protestos. “A Prefeitura […] repudia a decisão de paralisar a operação de transporte público na cidade e lembra que o transporte é um direito social de todos, previsto na Constituição Federal”, diz a nota, divulgada no site da Prefeitura do Natal.

Compartilhe esta matéria

Redação UNIBUS RN

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *