Natal: Rodoviários param transporte público pela quinta vez em duas semanas

Natal: Rodoviários param transporte público pela quinta vez em duas semanas

Por UNIBUS RN
Foto: Divulgação (SINTRO-RN / Facebook)

O sistema de transporte público de passageiros em Natal parou novamente. Na manhã desta segunda-feira, 18, o SINTRO, sindicato que representa os trabalhadores rodoviários do RN, está fazendo uma nova mobilização, paralisando os ônibus que circulam em Natal – é o quinto protesto nas últimas duas semanas. Há 3 grandes pontos de retenção dos veículos, com piquetes organizados pelos sindicalistas.

Há aglomeração de ônibus parados pelo corredor da Avenida Bernardo Vieira, no entorno do Teatro Alberto Maranhão, na Ribeira, e na sede do sindicato, próximo ao Viaduto do Baldo. No protesto de hoje, todas as empresas de ônibus foram afetadas, com os veículos sendo parados pelos sindicalistas e os passageiros sendo obrigados a desembarcar ali mesmo.

O SINTRO está exigindo uma audiência com o prefeito de Natal, Álvaro Dias (PSDB), para que possa encerrar o protesto. Os rodoviários paralisaram as atividades novamente por divergências na negociação com as empresas de ônibus, que não estariam disponibilizando os benefícios concedidos pela última convenção coletiva da categoria, como o pagamento de vale alimentação e a disponibilização de um plano de saúde. Além disso, reclamam de demissões de rodoviários promovidas pelas empresas.

Em nota divulgada em sua rede social, o sindicato ressalta que há, inclusive, medida judicial em favor dos rodoviários, que não estaria sendo cumprida. O SINTRO para as atividades em frente ao Sindicato por falta de compromisso dos empresários [que estão] desobedecendo ordem judicial que garantiu a nossa Data-Base – inclusive o retorno dos cobradores ao seu posto de trabalho. Os trabalhadores chamam a atenção do Prefeito de Natal para tomar as medidas contra o presidente do Seturn, para [que o sindicato possa] reconhecer a ordem judicial”, diz a nota.

Procurado pelo UNIBUS RN após o protesto do dia 08, o SETURN, sindicato que representa as empresas de ônibus em Natal, preferiu não comentar a situação, mas informou que enviou 3 ofícios para o prefeito, Álvaro Dias (PSDB), mostrando a situação atual do sistema, agravada pela pandemia do COVID-19, além de alertar sobre um colapso do sistema que estaria próximo. De acordo com sua assessoria, o SETURN não havia recebido retorno do Executivo.

Já a STTU, Secretaria de Mobilidade Urbana de Natal, se manifestou após o protesto do dia 11, através de nota oficial. De acordo com a secretaria, a avaliação é de que os protestos são sobre uma discussão trabalhista entre empresas e funcionários. Mesmo assim, a Prefeitura diz estar à disposição para o diálogo, como mediadora, apesar de criticar os protestos. “A Prefeitura […] repudia a decisão de paralisar a operação de transporte público na cidade e lembra que o transporte é um direito social de todos, previsto na Constituição Federal”, diz a nota, divulgada no site da Prefeitura do Natal.

Protestos anteriores: Esse é o quinto protesto promovido pelo SINTRO para chamar a atenção da sociedade para a pauta de reivindicações dos rodoviários. Nos dias 04, 08, 11 e 13 de maio, protestos foram organizados e paralisaram parcialmente o transporte por ônibus em Natal.

Entre os quatro protestos anteriores, o SETURN entrou com pedido de liminar para que houvesse a obrigação de desoneração de impostos. O pedido foi negado pela justiça.

A circulação de ônibus em Natal está reduzida, devido à pandemia do Coronavírus. Apenas parte da frota está circulando e a demanda de passageiros caiu bastante, o que também afetou a arrecadação das empresas. A frota reduzida e o menor número de passageiros são reflexos das medidas de isolamento social promovidas pela Prefeitura e Governo do Estado como medida de combate ao COVID-19.

Compartilhe esta matéria

Redação UNIBUS RN

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *