Maioria dos ônibus de Natal continuam sem circular no segundo dia de greve dos rodoviários

Por UNIBUS RN
Fotos: Pedro Thiago-RNBUS / Divulgação-SINTRO-RN

No segundo dia de greve dos rodoviários, que ocorre nesta terça-feira, dia 23 de junho, poucos ônibus saíram às ruas. De acordo com o Sindicato dos Trabalhadores e Transportadores Rodoviários do Rio Grande do Norte (SINTRO/RN), a única empresa que continua cumprindo os 30% da lei de greve é a Cidade do Natal. Ontem, no primeiro dia de greve, os ônibus dela também foram os únicos a saírem às ruas, já que o SINTRO/RN exige a presença dos cobradores nos ônibus, e a empresa é a única a cumprir a determinação.

Semelhante a segunda-feira, nas outras cinco empresas que atuam na capital (Guanabara, Santa Maria, Nossa Senhora da Conceição, Via Sul e Reunidas) não há qualquer veículo operando.

O movimento, iniciado à 0h da segunda-feira, reivindica o cumprimento de cláusulas da convenção coletiva da categoria, como a manutenção da data-base (vencida em 1º de maio), pagamento de vale-alimentação e disponibilização de plano de saúde, além do pagamento correto de verbas rescisórias para trabalhadores demitidos. Ainda é cobrado o cumprimento de medidas judiciais que reintegram rodoviários demitidos.

Falta de ônibus: Ao todo, Natal conta com seis empresas operando as linhas de ônibus disponíveis na capital potiguar. Com a pandemia do COVID-19, está em vigor uma redução nas tabelas de horários e frotas, o que reflete a diminuição do número de passageiros causada pelo isolamento social.

Entretanto, quem precisou sair de casa hoje enfrentou dificuldades. A falta dos ônibus, de acordo com segundo secretário do SINTRO/RN, Harley Davidson, os rodoviários estão dispostos a cumprir a lei de greve, mas exigem a presença dos cobradores nos ônibus: “Não temos objeção alguma em relação à lei de greve. Estamos aqui para cumprir. Porém, como as empresas não querem considerar nossa convenção coletiva, então só estamos liberando a frota de emergência para rodar nos ônibus com a presença do cobrador”, afirmou.

Nas garagens das empresas de ônibus, há grande movimentação dos rodoviários, e praticamente toda a frota encostada, sem circular.

A operação das linhas semiurbanas, que compartilham a mesma tarifa e a bilhetagem eletrônica da capital, bem como as que atendem bairros de São Gonçalo do Amarante e Parnamirim conurbados com a capital, e as linhas intermunicipais que atendem, além de São Gonçalo e Parnamirim, outras cidades da região metropolitana da capital, estão normalizadas.

Além disso, a STTU anunciou a liberação excepcional de opcionais, táxis, escolares e veículos de turismo cadastrados no DER / RN para circularem nos itinerários das linhas de ônibus enquanto a greve perdurar.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.