Greve dos rodoviários: Após audiência no TRT, movimento é suspenso até o dia 20

Greve dos rodoviários: Após audiência no TRT, movimento é suspenso até o dia 20

Por UNIBUS RN
Foto: Andreivny Ferreira (UNIBUS RN)

A greve dos trabalhadores rodoviários de Natal está suspensa até o dia 20 de julho. A suspensão ocorreu após a audiência de conciliação para reunir trabalhadores e empresas, organizada pelo Tribunal Regional do Trabalho da 21ª Região, que aconteceu na manhã desta terça-feira, 30. Na reunião, as partes marcaram uma nova rodada de negociações e, na audiência, foi acordado que a greve precisará estar suspensa até o novo encontro.

A audiência virtual foi mediada pela desembargadora federal Maria do Perpétuo Socorro Wanderley de Castro, vice-presidente do TRT – RN. A magistrada marcou a audiência de conciliação que reuniu representantes do SINTRO / RN, sindicato que representa os rodoviários e que organiza a greve, e o SETURN, entidade que representa as empresas. Também esteve presente no encontro, promovido por videoconferência, José Diniz de Moraes, procurador do Ministério Público do Trabalho.

O encontro previsto para hoje faz parte do pedido de dissídio coletivo, impetrado pelos rodoviários, na Corte Trabalhista.

De acordo com a ata da audiência, disponibilizada pelo Tribunal Regional do Trabalho em sua área pública de consulta de processos, empresários e rodoviários protocolaram pedidos para que a audiência fosse adiada por já estarem, entre si, negociando o atendimento da pauta de reivindicações. A magistrada que comandou a audiência atendeu ao pedido e solicitou que, em caso de desfecho das negociações, os termos do acordo sejam juntados ao processo.

Com esse desfecho da audiência, a greve está suspensa, para fins judiciais, para que as negociações possam continuar diretamente entre rodoviários e empresários.

Uma nova audiência para reunir empresas e trabalhadores foi marcada para o dia 20 de julho, a partir das 9:00, prazo considerado suficiente pela desembargadora para que “as partes poderão entabular [incluir no processo] as bases de uma solução negociada”, segundo trecho da ata da reunião.

A greve, iniciada no último dia 22, completou hoje nove dias de duração hoje. O movimento tem como pauta de reivindicações a manutenção da data-base da categoria, vencida em 1º de maio, a disponibilização dos benefícios da convenção coletiva da categoria, como o pagamento de vale-alimentação e o plano de saúde, o pagamento correto de verbas rescisórias para rodoviários demitidos e o cumprimento de medidas judiciais que anularam demissões recentes.

Impressões: O UNIBUS RN procurou os envolvidos para que comentassem a falta de acordo entre rodoviários e empresários.

Por parte das empresas, Nilson Queiroga, consultor técnico do SETURN, comentou o resultado da audiência. “As partes concordaram com a suspensão da greve e abrimos um canal de negociação direta pela SRTE – RN [Superintendência Regional do Trabalho e Emprego no Rio Grande do Norte] para buscarmos uma composição e evitar o dissídio coletivo”, disse.

Nilson ressalta que todos precisam colaborar para que as negociações rendam bons frutos para os envolvidos, bem como o poder público também precisaria contribuir para que os problemas sejam resolvidos. “É preciso que haja esforços conjuntos de empregados e empregadores para vencermos essa crise. Precisamos preservar os empregos e também as empresas, para que elas não venham a falir. Para isso, o poder público precisa elaborar um plano de salvação do sistema de transporte de Natal. A redução dos impostos, que começa amanhã, é importante. Mas, ela apenas restabelece o [equivalente ao] reajuste de fevereiro [aumento da tarifa para R$ 4,25 em dinheiro e R$ 4,15 na bilhetagem eletrônica] que foi revogado. É preciso muito mais, como a reformulação da rede de transporte, para que possamos restabelecer o equilíbrio econômico e financeiro do sistema”, completou o representante dos empresários.

Procuramos o SINTRO / RN para comentar o desfecho da audiência. Porém, até o fechamento da matéria, não recebemos a posição do sindicato. Caso haja alguma manifestação, a matéria será atualizada.

Compartilhe esta matéria

Redação UNIBUS RN

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *