Após um mês do retorno das atividades econômicas, demanda do transporte intermunicipal é de 40%

Após um mês do retorno das atividades econômicas, demanda do transporte intermunicipal é de 40%

Por UNIBUS RN
Foto: Júnior Mendes/Ilustração/Arquivo

Passado um mês do retorno parcial das atividades comerciais no Rio Grande do Norte, a demanda de usuários do sistema de transporte intermunicipal registra menos da metade dos índices anteriores à pandemia do novo coronavírus. A reabertura gradual da economia no RN teve início no dia 1 de julho, e durante o último mês, a demanda do setor se manteve na média de 40% em comparação com o período anterior a crise de saúde, de acordo com entidades ligadas ao setor de transportes ouvidas pelo Portal UNIBUS RN.

Os dados foram confirmados pela Sosicam, empresa que administra o terminal rodoviário de Natal, e pelo Sindicato das Empresas de Transportes de Passageiros do Rio Grande do Norte (Setrans-RN). O Portal UNIBUS RN também procurou o DER/RN (Departamento de Estradas e Rodagens do Rio Grande do Norte), órgão que faz o gerenciamento do transporte intermunicipal, que afirmou que ainda não dispõe dos dados de passageiros transportados referentes ao mês de julho, uma vez que as empresas têm até o dia 10 de agosto para informar.

Mesmo assim, o diretor do Departamento de Transportes do DER-RN, Rômulo Lins, confirmou que há reclamações das empresas e operadores quanto à demanda: “Temos acompanhado reclamações dos operadores, pois não tem demanda, o que acaba não dando para as empresas fazerem todos os horários. Mesmo com a retomada, não tem tanta gente indo para as ruas”, afirma Rômulo.

De acordo com os dados da Socicam, a rodoviária de Natal registrava 2 mil embarques por dia antes da pandemia do novo coronavírus. Com a crise provocada pelo vírus, o número caiu para 200 embarques diários. Em julho, com o retorno de parte das atividades comerciais no Estado, o número cresceu para 800 embarques por dia.

“O passageiro está voltando a embarcar no terminal rodoviário, mas só deve chegar aos números de antes da pandemia em dezembro, ou de janeiro para fevereiro de 2021. Ainda teremos um longo caminho a percorrer para retornar aos números de antes da pandemia”, prevê Reinaldo Brasil, administrador da Rodoviária.

Na avaliação do presidente do sindicato que reúne as empresas de ônibus intermunicipais, o Setrans-RN, e da Federação das Empresas de Transporte de Passageiros do Nordeste (Fetronor) Eudo Larajeiras, com o maior fluxo das atividades comerciais na região próxima a Natal, a maior demanda está concentrada na região da capital: “Como na área metropolitana as pessoas têm mais atividades, há aumento da demanda. Essa semana, por exemplo, tivemos o retorno dos shoppings, que vão dar um reflexo na demanda da próxima semana, mas o mês termina com a área metropolitana na média de seus 40%”, afirma.

Para as viagens para o interior, os índices são ainda menores: “No interior, nas viagens mais longas, a demanda ainda está muito baixa. Estamos rodando em média com índices de 30% a 35% e tem lugares que tá menos de 30%”, destaca Eudo.

A previsão, de acordo com o Setrans-RN, é de que a demanda permaneça, até o próximo ano, pelo menos 20% menor do que a demanda medida antes do novo coronavírus. Devido ao baixo número de passageiros, as empresas de ônibus lutam por um auxílio financeiro junto ao Governo Federal, que deverá ser votado pelo congresso nesta semana.

“Existe, desde os últimos 15 dias, uma tentativa de uma solução, com uma ajuda de R$ 4 bilhões para as empresas todo Brasil, o que daria um desafogo momentâneo, mas isso tem tido muita discussão, muita política no meio, e isso é ruim porque as coisas ficam mais demoradas e bem mais complicadas”, afirmou Eudo.

Além disso, as entidades ligadas ao transporte também têm reforçado o combate ao novo coronavírus, com o propósito de atrair novamente o passageiro e garantir a segurança de quem utiliza o transporte e equipamentos ligados ao setor. Na rodoviária, foi implantado o sistema de biossegurança, com a disponibilização de álcool gel em vários pontos do terminal, avisos sonoros com dicas de segurança, recomendações, avisos nas telas, além da desinfecção de todos os ambientes quatro vezes ao dia.

“O terminal rodoviário implantou vários planos de segurança. Onde há contato direto do passageiro, por exemplo, banheiros, balcões, maçanetas, cadeiras, é feita a desinfecção. Também estamos realizando a medição da temperatura de todos os usuários que entram, seja pelo estacionamento ou porta principal”, destaca Reinaldo Brasil.

Ainda de acordo com o administrador do terminal rodoviário, também foi implantado o plano de boa conduta, com várias recomendações tanto aos lojistas, quanto às empresas de ônibus, com dicas do que eles devem seguir para o combate e o controle da Covid-19 na rodoviária.

Já o DER/RN confirmou que tem apoiado as forças policiais na fiscalização do transporte intermunicipal, para garantia das normas de combate ao novo coronavírus. “A desobediência dos decretos é crime contra a saúde pública, então a fiscalização está sendo feita pelo CPRE, Polícia Militar e Polícia Rodoviária Federal. Por não ser uma infração de transporte, não temos condições de fazer essa fiscalização. Mas, estamos atuando no apoio a fiscalização realizada pelas polícias”, afirmou Rômulo Lins.

Compartilhe esta matéria

Redação UNIBUS RN

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *