Coronavírus suspende 19 linhas de ônibus em Natal e deverá modificar o sistema de transportes

Coronavírus suspende 19 linhas de ônibus em Natal e deverá modificar o sistema de transportes

Por UNIBUS RN
Foto: Rubson Caetano/Ilustração

A pandemia do novo coronavírus fez com que 19 linhas de ônibus de Natal fossem suspensas. Desde que as medidas de isolamento social entraram em vigor, no mês de março, instituindo a suspensão das atividades comerciais na cidade e redução da frota de ônibus, diversas linhas deixaram de operar. As empresas optaram por permanecer operando com as linhas de maior demanda e consequentemente melhor rentabilidade, em virtude das dificuldades financeiras para manter o sistema de transporte no atual período.

Desde então, as linhas urbanas 01A, 01B, 12-14, 13, 18, 20, 23-69, 30A, 31A, 34, 41B, 44, 57, 65, 66, 81, 587, 588, e 592 não estão circulando. Outras linhas passaram a operar de modo compartilhado, semelhante ao que ocorria nos domingos e feriados: 05-67, 19-25, 35-85 e 61-64, por exemplo.

Atualização às 09h17min: O Portal UNIBUS RN não mencionou a linha 48, que também está suspensa. Portanto, são 20 linhas suspensas em Natal.

Linhas 57 e 65: suspensas. Foto: Júnior Mendes

A mais recente suspensão ocorreu com a linha 65 (Serrambi/Ribeira, via Praça/Alecrim/Quintas), de responsabilidade da empresa Via Sul. O trajeto estava sendo operado com um veículo apenas – a frota da linha conta com cinco veículos – até que a viação anunciou, na última quinta-feira (6 de agosto) através de suas redes sociais, a paralisação da linha.

“Em virtude da pandemia o que gerou enorme impacto na demanda dos transportes urbanos de Natal, a TRANSFLOR LTDA vem a público informar que em acordo com o SETURN a linha 65 esta temporariamente desativada, lamentos o incômodo e fica aqui nossa palavra de compromisso que estaremos buscando novas soluções para atender todos os nossos clientes”, declarou a empresa em seu Instagram.

Situação parecida com a linha 65 ocorre com a linha 36 – Praia do Meio/Nova Cidade. Com o avanço da pandemia, a linha foi suspensa, voltou a operar, voltou a ser suspensa e novamente está em operação, com um veículo apenas. A linha é a única que atende a região de Nova Cidade, na zona oeste da capital. Até 2010, além da linha 36, o bairro contava com uma linha Circular, a 585, que possibilitava que os usuários chegassem até a região da Rodoviária Nova, podendo integrar com demais linhas para qualquer região da cidade.

Linha 585 deixou de operar em 2010. Foto: Arquivo/UNIBUS RN

Apesar de o Circular da região de Nova Cidade ter sido extinto há cerca de 10 anos, a reativação de linhas neste contexto – operando numa pequena região, permitindo que os usuários desembarquem em um local com mais opções de ônibus e integrem para seu destino – poderá voltar a acontecer. Nesta semana, a Secretaria de Mobilidade Urbana de Natal (STTU) anunciou o retorno da linha 589 – Circular/Felipe Camarão/Jardim América, que vai substituir três linhas que hoje estão suspensas e atendem a comunidade Jardim América, na zona oeste: 23-69 (Felipe Camarão/Alecrim), 30A (Felipe Camarão/Pirangi, via Jardim América/Candelária/Campus) e 31A (Felipe Camarão/Pirangi, via Jardim América/Campus/Candelária).

A reativação da linha 589 ocorre com a intenção oposta de sua extinção, ocorrida em 2005, quando ela deixou de operar para dar lugar às linhas 30A e 31A, adaptações das linhas 30 e 31, que permitiam que os usuários de Jardim América contassem com linhas diretas para a zona sul de Natal, sem precisar realizar integração.

Reativada, linha 589 vai substituir as linhas 23-69, 30A e 31A – Foto: Rubson Caetano

Ainda não há definição por parte da STTU se as mudanças serão definitivas ou apenas temporárias, durante o atual período da pandemia. Mas a intensão do Sindicato das Empresas de Transportes Urbanos de Passageiros do Município do Natal (SETURN), entidade que reúne as empresas de ônibus de Natal, é de que as linhas hoje suspensas não voltem a circular, uma vez que são sobrepostas – isto é, existem outras linhas que fazem trajeto semelhante – e causam prejuízo ao sistema de transporte da cidade.

“Essas alterações já deveriam ter sido feitas há muito tempo. A rede de transporte de Natal é dos anos 80, e há um desperdício muito grande com sobreposições de linhas”, afirma Nilson Queiroga, consultor técnico do SETURN, em entrevista concedida ao Portal UNIBUS RN. “Uma linha como a 34, ela está dentro da 38. Não faz sentido existir. A linha 20 ela é dentro praticamente da 21, também não sentido existir. 30A e 31A estão dentro da 30 e 31”, exemplifica Nilson.

“(Linhas) 30A e 31A estão dentro da 30 e 31”, diz Nilson Queiroga, consultor técnico do SETURN. Foto: Elianderson Silva

Segundo ele, a sobreposição das linhas causa um desperdício do sistema de transporte, encarece a tarifa e leva a ineficiência da rede de ônibus de Natal: “A pandemia forçou as mudanças, a partir da decretação de 30% da frota no dia 20 de março. Evidentemente as linhas que poderiam ser cobertas por outras, como essas que foram suspensas, não continuaram a operação. Além disso, a frota dessas linhas é muito pequena. Quando foi decretado (a operação com) 30% da frota, não fazia sentido rodar uma fração de ônibus”, afirma Nilson.

Integração temporal permite que usuários completem o trajeto

Com a suspensão das operações de parte das linhas urbanas, os usuários contam com a possibilidade da integração temporal, ofertada no transporte de Natal, através do sistema de bilhetagem eletrônica, o NatalCard. “O sistema de Natal é um sistema integrado. Através do NatalCard, os usuários podem utilizar duas linhas num intervalo de 1 hora e pagar só uma tarifa, então, em determinadas situações ou trechos, o usuário vai ser atendido através dessa integração”, explica Nilson.

O consultor técnico explica que a integração já é utilizada diariamente por centenas de pessoas nos trajetos urbanos, e garante que o benefício atende as linhas que não estão em operação: “Se você for às 6h da manhã na Ribeira, você vai ver dezenas e até centenas de pessoas que vêm da zona norte nas linhas que trafegam pela ponte nova, descem na Ribeira e integram com as linhas que vem pra zona sul, através do NatalCard. A tarde acontece a mesma coisa no sentido oposto. Então ninguém vai ficar desassistido, é só usar o NatalCard”, destaca.

Usuários que saem da zona norte, realizam integração na Ribeira, segundo Nilson Queiroga. Foto: Davi Alves Paulino/Ônibus Brasil

“Hoje, quase 80% das pessoas que estão andando de ônibus utilizam o NatalCard, e a utilização dele deve ser incentivada até como uma medida preventiva de contaminação dos motoristas e usuários através da circulação de dinheiro”, complementa Nilson.

SETURN propõe mudanças no sistema de integração

Nilson Queiroga afirmou ainda que o SETURN propôs, através de estudo entregue a STTU, ajustes na matriz do sistema de integração do transporte de Natal: “O estudo foi apresentado semana passada, e a STTU gostou muito das sugestões, que vão somar aos projetos e estudos dos técnicos da Secretaria”, disse. Segundo ele, as modificações têm que ser implementadas, pois, atualmente, o custo do sistema de transporte está muito alto: “Está impraticável para as empresas operarem, e também para a prefeitura decretar uma correção desse custo. A única alternativa agora é fazer esses ajustes para eliminar os desperdícios que existem na nossa rede que vem lá desde os anos 80”, considera.

Linha 81 também está suspensa. Foto: Júnior Mendes

O Portal UNIBUS RN questionou a STTU sobre a avaliação feita pela Secretaria a respeito do estudo elaborado pelo SETURN, mas não obteve retorno até o fechamento desta matéria.

Compartilhe esta matéria

Redação UNIBUS RN

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *