ITA, aérea do Grupo Itapemirim, irá voar com o Airbus A320 e seleção começa na semana que vem

ITA, aérea do Grupo Itapemirim, irá voar com o Airbus A320 e seleção começa na semana que vem

Do AEROIN – Carlos Martins
Fotos: Divulgação

Companhia aérea do Grupo Itapemirim pretende contratar 600 funcionários, sendo em torno de 170 pilotos e 300 comissários.

A ITA confirmou na manhã da última quarta-feira, 19 de agosto, que irá utilizar o Airbus A320 para seus voos no Brasil, e começa seleção de colaboradores já na próxima semana.

Segundo o CEO Tiago Sena, em entrevista ao canal ASA Aviation, a empresa já teria assinado a LOI (Carta de Intenção) para o leasing das aeronaves, que seriam 10 até o ano que vem.

Dentre as aeronaves, “temos alguns aviões na Europa e um par de aviões na Índia. A Índia está fechada, está em lockdown, então estes estão complicados de buscar”, armou o CEO. Ele completou que os aviões na Europa estão disponíveis, mas só serão trazidos após concluídas as definições de configuração de interior e pintados e prontos.

Informações mais detalhadas sobre a abertura do processo seletivo serão divulgadas oficialmente pela empresa, para que os candidatos não sejam prejudicados por terceiros que se passem pela empresa para se aproveitar do momento.

As rotas não foram reveladas ainda pelo CEO, mas ele armou que não terá primeira-classe ou executiva nos voos domésticos, ao contrário do divulgado anteriormente por alguns portais de notícias.

As principais bases de operação serão nos Aeroportos de Guarulhos, Galeão e Brasília, voando em rotas densas. O mercado regional foi descartado pela empresa, que focará em voos entre as capitais.

O serviço de bordo não será algo premium ou fora da curva, mas dentro dos padrões atuais e condizente com a empresa, com oferecimento de lanches. Não foi comentada a questão do perfil de tarifa a ser praticada pela empresa, mas Sena enfatizou que o Presidente da companhia faz questão de ter o conforto do passageiro como prioridade.

Seleção de funcionários

Outro ponto falado por Tiago Sena e bastante questionado pelo público, é a questão da seleção de funcionários, e de qual maneira seria feita.

Segundo o CEO, o inglês será obrigatório para todas as vagas, sem exceção. Inicialmente serão contratados 600 funcionários, sendo em torno de 170 pilotos e 300 comissários.

Os mínimos para pilotos são 200 horas para copilotos, 5.000 para comandante (sendo 1 mil em comando), além de Certificado Médico Aeronáutico (CMA) válido. Foi citada a questão da habilitação (CHT) válida para o A320, mas o CEO não confirmou se será mínimo obrigatório.

Já para comissários de voo, será necessário apenas o Certificado de Capacidade Técnica (banca da ANAC) e CMA válido. Também não foi citado o mínimo sobre a habilitação válida do Airbus A320. A seleção será feita por um sistema a parte (estilo do portal VAGAS), e será divulgada nas redes sociais da empresa e enviada para a imprensa na próxima semana, e nós divulgaremos aqui.

“Perfil de pessoa que acreditem na empresa e no projeto da empresa, com colaboradores que realmente vistam a camisa da empresa”, afirmou o CEO, que diz que a ITA será uma “empresa aérea feita pela família do setor aéreo”.

Problemas da Itapemirim

Quando questionado sobre os problemas de dívidas relacionados à Itapemirim, Tiago Sena disse que a empresa é apenas do mesmo grupo societário, mas não é a mesma empresa.

O CEO destacou que uma empresa é a Itapemirim e a outra é ITA Transportes Aéreos, que é a companhia aérea efetivamente, e como deve ser chamada.

Os investimentos, que vieram para todo o Grupo Itapemirim e não apenas para a ITA, serão de um grupo dos Emirados Árabes Unidos, além de capital americano e brasileiro, mas nenhum nome foi revelado.

Compartilhe esta matéria

Redação UNIBUS RN

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *