Auxílio federal ajuda, mas não resolve problema do transporte, diz secretário de Porto Alegre

Auxílio federal ajuda, mas não resolve problema do transporte, diz secretário de Porto Alegre

Do Correio do Povo – RS
Foto: Gabriel da Silva Ristow/Ônibus Brasil – Ilustração

O secretário de Mobilidade Urbana de Porto Alegre comentou a aprovação do pacote de socorro ao transporte público. O texto passou por votação na Câmara dos Deputados e agora tramita no Senado. A medida prevê o repasse de R$ 4 bilhões para estados e municípios. A verba servirá para cobrir as perdas decorrentes da pandemia no setor. Porto Alegre ficaria com uma fatia de R$ 43,7 milhões.

Na visão de Rodrigo Tortoriello, é importante que o Brasil avance na construção de políticas públicas sobre o transporte, como já faz com educação e saúde. O secretário de Mobilidade, no entanto, ressaltou que a verba prevista não é suficiente para resolver os problemas das grandes cidades. “É um montante que vai nos ajudar bastante. Vai auxiliar a retomar a organização, a reorganizar o sistema, cobrir as deficiências que a gente verificou nos últimos cinco meses”, apontou. “Porém, o tamanho do problema ainda é um pouco maior do que esse que apresenta no projeto de lei”, completou Tortoriello, em entrevista ao programa Redação Guaíba.

Radares nas ruas

O secretário de Mobilidade também comentou a troca dos controladores de velocidade em Porto Alegre. O motorista que circula pelas principais vias da Capital, como a Castelo Branco, percebe a ausência dos equipamentos. Rodrigo Tortoriello destacou que o contrato com a empresa responsável venceu recentemente.

De acordo com o representante da Prefeitura, um novo contrato já foi assinado e, em breve, os radares estarão em funcionamento. “Esses controladores de velocidade servem para diminuir os acidentes, reduzir a gravidade do acidente caso ele ocorre e preservar vidas”, apontou. “A nova empresa contratada já está trabalhando neste processo e a instalação e a recomposição dos postos será feita o mais rápido possível”, explicou o secretário Tortoriello.

Compartilhe esta matéria

Redação UNIBUS RN

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *