Vendas de bicicletas mais que dobram no Brasil depois da pandemia

Do Estado de Minas
Foto: Diogo Moreira/A2 FOTOGRAFIA – Ilustração/Fotos Públicas

As vendas de bicicletas crescem de forma contínua no Brasil há pelo menos cinco anos. Com o coronavírus, e o receio de usar transporte público, o setor avançou ainda mais. Em junho e julho, os negócios dispararam 120% na comparação com o mesmo período do ano passado, e por enquanto não há sinais de desaceleração.

Segundo a Aliança Bike, associação que representa os fabricantes, a onda agora são os modelos elétricos, que deverão manter o segmento em alta nos próximos meses, talvez anos.

Os espaços dedicados aos ciclistas despontam na paisagem urbana. Belo Horizonte criou um corredor de 30 quilômetros que corta a cidade de leste para oeste. Em Curitiba, paradas de ônibus começaram a ser adaptadas para ciclistas. O Distrito Federal possui a maior malha destinada a esse tipo de transporte, com 553 quilômetros de ciclovias. Depois, estão São Paulo (504 quilômetros) e Rio de Janeiro (450 quilômetros).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.