Paris testa cargo-bikes elétricas para socorro médico de emergência

Do Smart Cities
Foto: Reprodução

Médicos participam de testes, na capital francesa, com e-bikes especialmente projetadas para ajudar a salvar vidas, com segurança e sem perda de tempo no trânsito

Paris colocou em teste, no mês passado, o serviço Emergency Bikes, que utiliza bicicletas elétricas especialmente projetadas para atender a emergências médicas na cidade. O objetivo é ajudar a salvar vidas oferecendo aos médicos socorristas “um modo de transporte seguro e rápido”, mesmo quando o trânsito está complicado nas ruas da capital francesa.

A justificativa para o projeto é que qualquer minuto a menos no tempo de atendimento pode fazer a diferença naquela que é a 42ª cidade do mundo mais congestionada e onde os motoristas passam 163 horas por ano em filas de trânsito, segundo dados do TomTom Traffic Index, de 2019.

Bikes azuis e brancas

Desenvolvidas pela Ecox em parceria com a agência Wunderman Thompson Paris, as novas cargo-bikes azuis e brancas foram disponibilizadas em parceria com a Urgence Médicales de Paris (UMP).

Inteiramente adaptadas às necessidades dos médicos socorristas, estas bikes dispõem de um compartimento para equipamentos, uma caixa isotérmica, luz LED azul de longo alcance, pneus reforçados e refletores de segurança nas rodas. Além disso, cada bicicleta vem com um localizador GPS e uma entrada USB para conectar qualquer dispositivo.

Em Paris, o serviço de urgências recebe entre 300 a 400 chamadas telefônicas por dia, que resultam em cerca de 250 saídas de veículos de emergência. Desse modo, estes veículos tiveram de ser concebidos para realizar um elevado número de viagens urbanas, com motor elétrico de 75 Nm (torque) e bateria dupla (500 kW), que permite uma autonomia de 160 km.

Apesar do pouco tempo em teste, as bicicletas já receberam elogios dos médicos que participam da iniciativa, como o socorrista Martin Méaler, que admite já poupar “uma hora por dia nos seus deslocamentos” com a Emergency Bike. Méaler acrescenta: “E posso estacionar onde quiser”.

Segundo informa o portal do município de Paris, caso a experiência seja bem-sucedida poderá ser estendida a outras cidades francesas. As autoridades apontam também para a possibilidade de disponibilizar o serviço a outros profissionais de saúde, como enfermeiros ou motoristas de ambulâncias.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.