RJ: Ônibus do Rio devem ficar com janelas abertas e sem ar-condicionado durante o verão

RJ: Ônibus do Rio devem ficar com janelas abertas e sem ar-condicionado durante o verão

Por G1
Foto: Tânia Rego (Agência Brasil)

Os ônibus do Rio de Janeiro devem manter as janelas abertas e ar-condicionado desligados mesmo com a aproximação das altas temperaturas do verão carioca. A intenção, de acordo com a Prefeitura do Rio, é diminuir as chances de contaminação pelo novo coronavírus no interior dos coletivos.

A medida da Secretaria Municipal de Transporte (SMTR) tem como base a resolução 42 do próprio órgão, publicado no Diário Oficial do dia 25 de junho. As regras foram estabelecidas para adequar o transporte público por ônibus na cidade ao Plano de Retomada da Cidade do Rio de Janeiro em função dos impactos da pandemia de Covid-19.

A recomendação para que os coletivos utilizem janelas abertas no lugar dos aparelhos de ar condicionado deve durar toda a pandemia do novo coronavírus. E além das janelas, os alçapões também devem permanecer abertos.

Sindicatos concordam, mas com ressalvas: O vice-presidente do Sindicato dos Motoristas e Cobradores do Rio de Janeiro (Sintraturb Rio), José Carlos Sacramento concorda que, neste momento de pandemia, os ônibus devem circular com as janelas abertas.

“Mas a autorização dada pela prefeitura para que as empresas transportem passageiros em pé torna essa iniciativa ineficiente. O sindicato apoia que os ônibus transitem com as janelas abertas, mas somente no transporte de passageiros sentados, o que reduziria a possibilidade de contágio de passageiros e dos profissionais da categoria”.

Já o presidente do Sindicato dos Rodoviários, Sebastião José, reclama da falta de fiscalização por parte do poder público.

“Quem vai fiscalizar a lotação desses veículos e o uso de máscaras e álcool em gel pelos usuários? Isso tem que ser feito pela Guarda Municipal e Polícia Militar. Não se pode imputar essa responsabilidade ao motorista ou ao cobrador, que não possuem poder de polícia”.

Segundo a assessoria de imprensa dos sindicatos, 139 motoristas e cobradores se infectaram desde o início da pandemia de Covid-19 – desses, 41 morreram.

Sem climatização: Há veículos, no entanto, que possuem as janelas vedadas, o que leva à utilização do ar-condicionado. Nesses casos, a SMTR afirma que os sistemas de refrigeração deverão estar limpos.

“A manutenção dos sistemas de climatização deve estar em dia, como forma de garantir as boas condições de qualidade do ar. O objetivo é preservar os passageiros que utilizam o transporte coletivo, bem como os motoristas, assegurando a renovação do ar dentro do ônibus”, explicou o órgão, por meio de nota.

Atualmente, segundo números da própria SMTR, entre 75% e 80% dos 4.987 ônibus que trafegam na cidade do Rio estão climatizados.

“A climatização da frota faz parte do Termo de Conciliação assinado entre o município e os consórcios, que vem sendo reavaliado por uma Comissão de Trabalho, criada para tratar, acompanhar e fiscalizar os itens firmados, considerando os impactos da pandemia sobre o setor de transportes, bem como os protocolos sanitários estabelecidos”.

Compartilhe esta matéria

Redação UNIBUS RN

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *