Aposentado cria startup que “encaixa” encomendas em bagageiros de ônibus rodoviários

Aposentado cria startup que “encaixa” encomendas em bagageiros de ônibus rodoviários

Da Revista PEGN
Foto: Divulgação

Miguel Petribu, 63, passou mais de metade de sua vida trabalhando em grandes empresas do setor logístico, até se aposentar, no ano passado. Ele não queria ficar parado e resolveu empreender com a experiência que tinha. “Em 40 anos de trabalho você começa a ver as oportunidades que ainda não estão sendo exploradas”, conta. Assim, ele criou a startup Enviabybus, que tem o propósito de “encaixar” encomendas nos espaços vagos de bagageiros de ônibus rodoviários.

O tipo de negócio não é novo. O próprio empreendedor diz que empresas de ônibus transportam encomendas há décadas. A inovação que ele trouxe foi criar um marketplace que ajuda a encontrar e selecionar viagens em horários diversos para fazer as entregas.

“O ônibus é um sistema já instalado. Ele tem que ir para Campinas (SP) com ou sem passageiro. A tarifação passa a ser atrativa pela regularidade e capilaridade, e faz a conexão da capital com o interior.”

A plataforma foi desenvolvida em parceria com a Online Application, que tem participação na startup por meio de uma venture builder, e auxilia tanto com aporte financeiro quanto com recursos.

Petribu afirma que o negócio viu a demanda decolar durante a pandemia, por conta da paralisação da malha aérea. O principal cliente da Enviabybus é o B2B. “Tivemos um aumento de 300% no volume do varejo e de clientes corporativos”, afirma.

De acordo com ele, a economia para o contratante chega a ser de 20%, se comparado aos preços praticados pelos Correios. Além disso, a startup oferece rastreabilidade via SMS e WhatsApp e convênio com empresas locais de last mile, que fazem os traslados das encomendas dentro das cidades até as rodoviárias, e vice-versa. Para isso, a encomenda não pode superar os 30 kg ou precisar de tecnologia específica para embarque e desembarque.

O empreendedor explica que o Enviabybus funciona como o Rappi ou iFood: além de escolher o melhor horário e tarifa, o usuário pode rastrear a encomenda, emitir etiquetas e realizar pagamentos por meios eletrônicos. Atualmente, já são nove empresas de ônibus cadastradas na plataforma – Águia Branca, VBex, Gardênia, Viação Garcia, Itapemirim, Planalto, UneSul e Viação Ouro e Prata -, e cerca de 1889 cidades atendidas, em várias regiões do país.

Para ampliar a presença, a empresa também tem colocado pontos físicos para coleta de encomendas. Um deles é próximo ao aeroporto de Congonhas, em São Paulo, e outro está em vias de ser inaugurado na região da avenida Paulista. De acordo com o empreendedor, os espaços selecionados são pontos compartilhados, justamente para não encarecer o processo.

Agora, ele está de olho em bancas de jornais, preferencialmente próximas às agências dos Correios. “No final do dia, passa um entregador pegando as encomendas e leva para a rodoviária”, diz.

Em um ano que fortaleceu o sistema de entregas e já de olho no potencial de aumento de demanda para a Black Friday, a Enviabybus disponibilizou, recentemente, uma modalidade já conhecida no transporte aéreo nacional e internacional, mas ainda pouco usada no ecossistema de ônibus no Brasil. A categoria Bus-to-Bus permite que as encomendas façam conexão com diferentes companhias rodoviárias para chegar ao seu destino final.

Nos planos da startup há ainda o atendimento a pequenos exportadores no interior do Brasil, que poderão comprar serviços de transporte internacional online para enviar documentos corporativos e amostras ao exterior.

Compartilhe esta matéria

Redação UNIBUS RN

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *