Retorno seguro: Federação de empresas operadoras do transporte coletivo da Região Centro-Oeste lança campanha com protocolo de segurança de combate à Covid-19

Retorno seguro: Federação de empresas operadoras do transporte coletivo da Região Centro-Oeste lança campanha com protocolo de segurança de combate à Covid-19

Por NTU
Foto: Reprodução (NTU)

Em tempos de pandemia, a Federação das Empresas de Transportes Rodoviários do Centro-Oeste – Fetrasul vem trabalhando para promover tranquilidade e segurança aos passageiros que utilizam o sistema de transporte coletivo nas regiões metropolitanas e cidades de sua base: Goiânia e Anápolis, em Goiás, e Palmas, no Tocantins. Para isso, a Federação implantou junto às empresas o Protocolo Transporte Seguro, lançado no começo de setembro com diversas medidas que asseguram maior confiança a quem utiliza o serviço de transporte. As ações de comunicação em torno do documento irão durar cinco meses e pretendem ressignificar a experiência do passageiro em tempos de pandemia.

O Protocolo teve um lançamento inovador, uma vez que, além das coletivas de imprensa online realizadas em todas as cidades em que a Fetrasul está presente, também foram realizadas diversas conferências com jornalistas e imprensa local, setores da economia e indústria, bem como com os profissionais das operadoras. Foram mais de 500 pessoas envolvidas nesses encontros virtuais que apresentaram o protocolo e a campanha e reforçaram os cuidados que as empresas já estavam adotando em torno da preservação da saúde – não apenas dos passageiros, mas também dos colaboradores e, entre eles, os motoristas que atuam na linha de frente do serviço de transporte. Tudo foi feito para informar e levar tranquilidade e segurança a todos os envolvidos na rotina das cidades.

Um dos responsáveis pela concepção e criação do Protocolo Transporte Seguro foi o especialista em marketing de Transportes e Mobilidade Urbana, Roberto Sganzerla. Membro do Grupo de Especialistas em Marketing da União Internacional de Transportes Públicos (UITP) e com uma experiência de mais de 20 anos no transporte coletivo, Sganzerla sustenta que não há nenhuma evidência que indique que o transporte público seja um vetor de contágio. Ao contrário, “temos diversos estudos e pesquisas internacionais, bem como importantes trabalhos já produzidos no Brasil, que mostram que o transporte coletivo operado com protocolos de segurança pode sim ser um meio seguro para a mobilidade urbana”, pontuou o especialista em todas as coletivas realizadas para o lançamento do Protocolo.

A campanha contou com um time para o planejamento e execução da ação. Entre eles o responsável pela campanha em nome da Fetrasul, ex-presidente da associação das empresas de Transporte Coletivo de Brasília, Barbosa Neto; o coordenador geral da Campanha e gerente de Inteligência de Mercado na HP Transportes, Thiago Araújo; o trabalho de relacionamento com a imprensa feito pela Kasane Comunicação, liderada por Renata Vieira; a agência Beni, que fez toda criação da campanha; o consultor para mídia rádio Lutti Fernandes e Roberto Sganzerla.

O presidente da Fetrasul, Odilon Walter dos Santos, destaca que apesar do Protocolo ter sido lançado em setembro, as ações já eram usuais nas empresas. “As medidas já estavam sendo adotadas desde o princípio da pandemia. Não são nenhuma novidade. O que aconteceu agora foi a reunião e implantação de todas essas medidas em torno de um protocolo moderno que já está sendo adotado por todas as empresas que operam no transporte coletivo das cidades onde a Federação está presente”, pontua. E complementa, “a sistematização das ações no protocolo fortaleceu as ações desenvolvidas pelas empresas e tornou visível ações de extrema importância para a saúde sanitária do transporte coletivo.”

Desde o dia 11 de março, quando a Organização Mundial de Saúde (OMS) declarou estado de pandemia global, a Federação, juntamente com as empresas, passou a discutir e debater as medidas em torno do protocolo em uma série de reuniões com autoridades sanitárias das cidades atendidas pela entidade, para que o documento fosse formatado.

As ações do Protocolo incluem: janelas abertas durante todas as viagens, criação de um manual de prevenção à covid-19; higienização das garagens e ônibus; medição de temperatura de todos os colaboradores nas garagens; pagamento preferencial com cartão transporte e incentivo ao uso de informações em aplicativo de localização dos ônibus.

A campanha: A campanha Protocolo Transporte Seguro também vem mostrando aos passageiros que o transporte coletivo não é um dos grandes vilões entre os fatores de contágio ao novo coronavírus. Ao contrário, nenhum estudo no mundo tem indicado algo neste sentido.

Barbosa Neto, responsável pela campanha, também destaca que a comunicação tem sido bem recebida pelos passageiros do transporte coletivo na cidade. “As informações veiculadas com dados técnicos de fácil compreensão estão chegando à população e trazem mais segurança aos passageiros de ônibus”, enfatiza. Ele destaca ainda que a sensação de segurança tem contribuído para o aumento do número de passageiros nessas últimas três semanas, período em que a campanha foi lançada.

A campanha tem um caráter informativo e emergencial e foi embasada em três conceitos: transporte, protocolo e tranquilidade/confiança. A ação usou personagens que se identificam com o público usuário nas imagens e depoimentos, além da divulgação de informações embasadas em pesquisas que comprovam que o transporte coletivo não é um vetor de transmissão da covid-19.

Para resgatar a confiança no sistema e recuperar a demanda, a campanha foi voltada para o meio digital, rádio e mídia out of home. Para democratizar a informação, foi criado um e-book (veja aqui!) que está disponível no hotsite da campanha. A partir do QRcode, o cliente do transporte público coletivo pode ter acesso às informações por meio de um vídeo e e-book com orientações sobre sintomas, quem corre maior risco, o que se sabe até aqui sobre tratamento e onde recorrer caso esteja sintomático.

Compartilhe esta matéria

Redação UNIBUS RN

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *