Acidente com ônibus e caminhão deixa 41 mortos no interior de São Paulo

Acidente com ônibus e caminhão deixa 41 mortos no interior de São Paulo

Do ElPaís Brasil
Foto: Reprodução/GloboNews

A Polícia Rodoviária Estadual confirma também 10 feridos. Colisão aconteceu no começo da manhã em Taguaí, próximo à divisa com o Paraná

Um acidente entre um ônibus e um caminhão na manhã desta quarta-feira (25), na região de Taguaí, interior de São Paulo, deixou 41 mortos e 10 feridos, segundo informações da Polícia Rodoviária Estadual (PRE-SP). A colisão aconteceu numa curva na altura do quilômetro 172 da Rodovia Alfredo de Oliveira Carvalho, a SP-249, que liga as cidades de Taguaí e Taquarituba, próximas à divisa com o Paraná. É o pior acidente em rodovias paulistas neste ano.

Por enquanto, nas contas da Polícia Rodoviária Estadual, 51 pessoas estiveram envolvidas no acidente. Entre elas, 37 morreram no local e outras 14 foram levadas a pronto-socorros da região, das quais quatro não resistiram. Polícia Militar e Corpo de Bombeiros não descartam a possibilidade de encontrar mais vítimas nas ferragens do acidente.

Os feridos foram levados para pronto-socorros das cidades de Taguaí, Fartura e Taquarituba, nas proximidades, mas devem ser encaminhados para Botucatu e Avaré, as maiores cidades da região e com hospitais com melhor estrutura. Segundo o Portal G1, o ônibus levava cerca de 50 funcionários de Taquarituba para Taguaí, onde fica a empresa têxtil na qual trabalham, e o motorista do caminhão, única pessoa no veículo, foi levado com vida para um pronto socorro de Fartura. A PRE-SP ressalta que essas informações ainda não foram confirmadas.

O governador de São Paulo, João Doria, se manifestou sobre o acidente através de sua rede social. “Minha solidariedade aos familiares e amigos das vítimas do grave acidente que ocorreu nesta manhã em Taguaí, interior de SP. Equipes dos Bombeiros, ambulâncias, PM e Polícia Rodoviária estão no local para atendimento da ocorrência e para apoiar as famílias das vítimas.”, escreveu. O governador também lamentou o acidente na entrevista coletiva realizada nesta manhã, na Universidade de São Paulo, onde inaugurou um programa de parceria entre o setor público e privado realizado pela Secretaria de Desenvolvimento Econômico.

A pedido de Doria, o secretário de Saúde, Jean Gorinchteyn, se dirigiu à região do acidente para coordenação dos atendimentos e assistência aos familiares das vítimas. Em entrevista à Globonews, Gorinchteyn chamou a atenção para o estoque “crítico” das bolsas de sangue na região. Os níveis, segundo o secretário, já estão muito baixos devido à pandemia e se tornam ainda mais fundamentais para os feridos do acidente. Por isso, o Governo convocou a população para a doação de sangue no Hemocentro de Botucatu.

Com os números atuais, o acidente de Taguaí já é o maior em rodovias paulistas nos últimos 22 anos. Em 1998, um acidente envolvendo uma carreta carregada com diesel e gasolina, dois ônibus e um caminhão de bebidas deixou 55 mortos e 33 feridos na Rodovia Anhanguera (SP-330), entre as cidades de Araras e Leme. O maior do Estado aconteceu em 1960, quando um ônibus com estudantes de uma escola de São José do Rio Preto (SP) caiu no rio Turvo e vitimou 59 jovens que participavam de um coral e viajavam para fazer uma apresentação. Já o maior acidente rodoviário do Brasil data de 1988, na cidade de Cachoeira-BA, onde 67 pessoas morreram após um caminhão pau-de-arara capotar e cair em um precipício.

O acidente aconteceu por volta das 7h (horário de Brasília) e, até agora, a rodovia segue interditada pela PRE-SP, sem previsão para a liberação da pista. O motivo da colisão ainda é desconhecido, mas a PM suspeita de ultrapassagem indevida na via de faixa simples.

Redação UNIBUS RN

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *