Empresas de ônibus de Natal realizam campanha para combater crime de importunação sexual nos transportes

Empresas de ônibus de Natal realizam campanha para combater crime de importunação sexual nos transportes

Por UNIBUS RN
Foto: Edvan Júnior/Ilustração

O Sindicato das Empresas de Transportes Urbanos de Passageiros do Município de Natal (Seturn) lançou nesta quarta-feira (02) a campanha de enfrentamento ao crime de importunação sexual no transporte coletivo e violência doméstica no Rio Grande do Norte. O lançamento foi na sede da Ordem dos Advogados Brasileiros do Rio Grande do Norte (OAB/RN), e na ocasião foram apresentados os detalhes da campanha educativa para prevenir o assédio sexual nos transportes públicos da capital potiguar. O objetivo da campanha é dar visibilidade à Lei 13.718/2018, que tipificou o crime de importunação sexual.

Durante o lançamento da campanha, foi realizado um debate sobre o tema com as seguintes autoridades: Aldo Medeiros (presidente da OAB/RN), Rossana Fonseca (vice-presidente da OAB), Erica Canuto (Promotora de Justiça), Francisco Canindé de Araújo Silva (secretário de Estado da Segurança Pública e Defesa Social), Lígia Limeira (advogada e diretora do Probec), Elequicina Maria dos Santos (STTU), Dulcinéia Maria da Silva Costa (Polícia Civil do RN), entre outras.

O coordenador jurídico do Seturn, Augusto Maranhão, explicou que a campanha pretende assegurar que as vítimas denunciem abusos: A vítima de abuso usualmente tem vergonha ou medo de se expor e denunciar o crime. Ela precisa ter confiança que as instituições estão preparadas para acolher. A campanha terá cartazes no interior dos ônibus e busdoor, entre outras ações comunicacionais. E também estará presente nas redes sociais com a hashtag #Natalcontraoassédio”, afirma.

Dados revelam abusos

Pesquisa realizada em fevereiro de 2018, pela Secretaria Municipal da Mulher, serve de base para políticas públicas de combate à violência contra a mulher. Foram ouvidas 800 usuárias do transporte coletivo em Natal. Destas 59,87% das mulheres entrevistadas disseram já ter sofrido assédio sexual dentro dos coletivos que rodam na cidade, 36% responderam não ter sofrido e 4,13% não souberam ou não quiseram responder.

Perguntadas se chegaram a denunciar o assédio, 97,92% responderam que não; apenas 1,04% responderam sim. A grande maioria considerou como “muito importante” a realização de uma campanha educativa para inibir os assédios sexuais em transportes coletivos na cidade do Natal (70,99%). As que acham “importante” somaram 26,75% e as que responderam “razoavelmente importante” somaram 01,75%.

Os tipos mais citados de assédio foram:

-Encoxadas propositais (57,41%)
-Olhares inconvenientes (34,66%)
-Cantadas inconvenientes (34,24%)
-Toque em alguma parte do corpo (30,48%)
-Sussurros indecorosos/indecentes (15,24%)
-Gestos obscenos, como tocar na genitália/masturbação (8,56%)

Redação UNIBUS RN

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *