Aliança ZEBRA busca expandir o uso de ônibus elétricos na América Latina

Aliança ZEBRA busca expandir o uso de ônibus elétricos na América Latina

Do Technibus
Foto: Divulgação

Fabricantes e investidores assinaram um compromisso com a Aliança ZEBRA (Zero Emission Bus Rapid-deployment Accelerator) para expandir as frotas de ônibus de transporte público com emissão zero no Brasil, Chile, Colômbia e México

A Aliança ZEBRA apresentou hoje a coalizão de 17 novos investidores e fabricantes de ônibus que assumem, a partir de agora, o compromisso de trazer novos produtos e financiamento para aumentar a frota de ônibus zero emissões na América Latina durante os próximos 12 meses e além. A aliança internacional está trabalhando de forma conjunta para conquistar US$ 1 bilhão (R$ 5,3 bilhões) em investimentos de modo a viabilizar a inclusão de mais de 3.000 ônibus elétricos nas cidades latino-americanas. Como parte deste compromisso, fabricantes irão, dentro de 12 meses, expandir seu fornecimento de ônibus elétricos para a América Latina, focando especificamente em cidades do Brasil, Chile, Colômbia e México, enquanto os financiadores disponibilizarão fundos de investimento para projetos de ônibus zero emissões.

A Aliança ZEBRA é uma parceria liderada pela rede C40 Cities e o Conselho Internacional de Transporte Limpo (ICCT), com financiamento da P4G. Entre os participantes estão os fabricantes e distribuidoras de veículos Andes Motor, BYD, CreattiEV SAS, Foton, Higer, Sunwin, Vivipra, and Yutong; e os investidores AMP Capital, ARC Global Fund, Ascendal, Ashmore Management Company, EDP Brasil, Enel X, John Laing, NEoT, além do financiador BNDES, o banco de desenvolvimento brasileiro.

A substituição de veículos movidos a combustíveis fósseis por ônibus zero emissões leva a um ar mais limpo e menos emissões de gases de efeito estufa, especialmente se os ônibus forem abastecidos com eletricidade vinda de fontes de energia sustentáveis. Nas quatro cidades-chave onde os sócios ZEBRA são mais ativos, o transporte é responsável por uma grande porcentagem das emissões de gases de efeito estufa: 71% na Cidade do México, 43% em Medellín, 79% em Santiago, e 61% em São Paulo – todas cidades cujo sistema de transporte público depende fortemente da tecnologia ultrapassada dos ônibus movidos a diesel.

Segundo Thomas Maltese, porta-voz da C40, as cidades estão determinadas a fazer com que as suas frotas de transporte público sejam zero emissões. “Os compromissos anunciados hoje irão ajudar a atender à demanda das autoridades e operadores de ônibus, superando duas das principais barreiras para a implantação de ônibus com zero emissões: a oferta limitada de veículos e a falta de investimentos. A Aliança ZEBRA irá garantir que a região tenha cidades mais limpas e saudáveis, sejam gerados novos empregos sustentáveis e que seja acelerada a adoção de soluções equilibradas para a crise climática”.

Hoje, a América Latina tem mais de 1.900 ônibus elétricos, que evitam a emissão de mais de 218 mil toneladas de CO² na atmosfera anualmente. Porém, estes veículos ainda representam menos de 1% do total da frota de ônibus da região, demonstrando a urgência desta transição e a importância dos compromissos assumidos por fabricantes e investidores.

A longo prazo, os custos operacionais e de manutenção de ônibus elétricos são significativamente mais baixos do que aqueles de veículos movidos a combustíveis fósseis. Em Santiago, o operador privado Metbus constatou que os custos operacionais e de manutenção de sua frota de mais de 400 ônibus elétricos são, respectivamente, 70% e 37% mais baixos do que os custos equivalentes aos de um veículo movido a diesel.

Financiada e facilitada pela P4G (Partnering for Green Growth and the Global Goals 2030), a Aliança ZEBRA (Zero Emission Bus Rapid-deployment Accelerator) é uma parceria entre a C40 Cities e o Conselho Internacional de Transporte Limpo (ICCT).

Redação UNIBUS RN

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *