Região metropolitana de Goiânia terá nova bilhetagem eletrônica

Da CMTC (GO)
Foto: Divulgação (CMTC GO)

A partir de sábado (23) a Rede Metropolitana de Transportes Coletivos (RMTC) terá novo modelo de bilhetagem eletrônica com nova tecnologia que permitirá, nesse primeiro momento, a biometria facial e a recarga do Sitpass a bordo. A biometria facial será iniciada com os idosos e no decorrer do semestre a tecnologia será usada na totalidade. As novidades dessa primeira etapa foram apresentadas pelo consórcio Redemob que reúne as empresas concessionárias do sistema de transporte público de Goiânia e região metropolitana. O investimento foi na ordem de R$ 16 milhões de reais.

No decorrer do primeiro semestre, a expectativa é de o novo sistema ter novas formas de pagamento da passagem via cartão de crédito, de débito, QR Code e também conta corrente virtual, modelo de pagamento conhecido como pagamento baseado em conta (ABT). Este meio exigirá cadastro prévio do usuário, o qual cadastrará uma conta no sistema e, ao utilizar o transporte público, precisa usar um dispositivo, a exemplo de celular, apenas para se identificar no validador. O débito será feito diretamente na conta informada. No cartão de crédito ou débito o usuário deve ter a interface de aproximação ao módulo de leitor e que atualmente tem o padrão EMV.

A Companhia Metropolitana de Transportes Coletivos (CMTC) acompanhou todo o processo de estudo e análise de melhor tecnologia a ser implantada na RMTC e validou as ações por entender que quanto melhor a forma de acesso ao sistema, mais usuários vão aderir a esse modal. “Como órgão gestor nós aprovamos a proposta porque o mundo hoje vive de tecnologia por estar em busca de facilidades. No transporte público não é diferente e melhorar as formas de acesso ao ônibus é um grande passo para o que queremos para o serviço em Goiânia e região”, afirma Murilo Ulhôa, presidente da CMTC. O presidente Murilo Ulhôa esteve na central do SitPass para testar o sistema e aprovou a agilidade na migração de dados e solicitou que o usuário seja orientado no dia do início da tecnologia.

De acordo com o diretor Executivo do Redemob consórcio, Leomar Avelino, a migração para o novo sistema será tranquila e acompanhada pelos técnicos do consórcio para que o passageiro não tenha nenhuma dificuldade de acesso ao sistema. A recomendação que se faz é que a primeira validação do cartão Sitpass seja feita com o cartão fora de carteira e bolsas. “O cartão Sitpass é o mesmo sem mudança para o usuário, mas precisamos que o usuário faça o primeiro acesso pelo novo sistema com o cartão em mãos”, frisa o diretor.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.