Ford vai devolver R$ 2,5 bilhões ao governo da Bahia

Do Portal Automotive Business
Foto: Divulgação

Montadora fechou acordo para fazer a devolução dos incentivos fiscais recebidos em Camaçari desde 2001, segundo jornal. Troller pode ser vendida este mês

A Ford deverá pagar um total de R$ 2,5 bilhões ao governo da Bahia a título de devolução de incentivos fiscais por causa do fechamento da fábrica de Camaçari, que começou suas atividades em 2001, como revelou reportagem do jornal O Estado de S. Paulo. Segundo a matéria, o acordo será divulgado oficialmente ao público dentro de alguns dias.

O texto explica que o governador Rui Costa (PT) tentou até o último momento convencer a montadora a rever sua decisão e manter em funcionamento a linha de montagem que produzia o Ka hatch e sedã e o EcoSport. Sem a possibilidade do retorno, a única saída foi um acerto estipulando a devolução dos valores dos benefícios fiscais dados à empresa nos últimos 20 anos.

A reportagem afirma ainda que existe a possibilidade de uma parte do complexo industrial de Camaçari manter uma ala dedicada à produção de peças de reposição, que poderia ser gerenciada por um fornecedor ou pela própria Ford.

Além da unidade de Camaçari, a montadora anunciou em janeiro o fechamento da fábrica de Taubaté, no interior paulista, e a da divisão que fabricava os jipes Troller T4 em Horizonte, no Ceará, em atividade desde 1995. Ao contrário das outras duas plantas, a unidade de Horizonte, que foi comprada pela Ford em 2007, vai manter sua produção até o final do ano, pois a montadora ainda está tentando vender a fábrica cearense, que hoje mantém 500 trabalhadores.

TROLLER PODE SER VENDIDA EM JUNHO

Em entrevista recente à Rádio O Povo CBN, o secretário do desenvolvimento econômico do Ceará, Maia Júnior, disse que a venda da fábrica da Troller poderia se concretizar ainda em junho. “Eram quatro interessados na compra da Troller, que manifestaram e assinaram acordo de diligência para negociar com a Ford. Eu tenho sido informado de que dois desses estão avançando nas diligências”. Maia detalhou que entre elas está uma empresa de engenharia automotiva muito próxima à Ford e que tem sede em São Paulo.

Quando anunciou a decisão de fechar todas as suas três fábricas no Brasil, a Ford estimou que o custo total para demitir 5 mil funcionários, indenizar concessionárias e pagar a devolução de incentivos fiscais e outras obrigações legais seria de US$ 4,1 bilhões (R$ 20,7 bilhões). Porém, de acordo com fontes ouvidas pela reportagem do Estadão, esse valor já teria sido ultrapassado.

Uma reportagem da agência Reuters publicada em maio revelou que as perdas da Ford no Brasil vão chegar a US$ 11,6 bilhões (R$ 58,8 bilhões) em 10 anos quando a empresa finalizar o processo de fechamento das suas três plantas o País.

Em maio, a montadora assinou um acordo com os trabalhadores de Camaçari e Taubaté, pelo qual pagaria a cada um dos 5 mil funcionários um valor mínimo de R$ 130 mil a título de indenização, além dos valores normais referentes às obrigações trabalhistas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.