Fretamento banca a situação

Da Revista AutoBus
Foto: Rouxinol

No mercado brasileiro, entre janeiro e junho, foram emplacados 717 chassis Mercedes-Benz para o fretamento, 183% a mais do que as 253 unidades do mesmo período de 2020
É, o setor de transporte de passageiros na modalidade de fretamento tem sustentado a indústria brasileira do ônibus nestes tempos de pandemia. Se as viagens rodoviárias por linhas regulares e o transporte urbano apresentaram uma significativa redução dos volumes de passageiros, o mesmo não aconteceu com o fretamento, que movimentou o mercado com a aquisição de novos ônibus objetivando o papel de transportar os muitos trabalhadores das diversas cadeias produtivas do País.

Por exemplo, a montadora Mercedes-Benz anunciou há poucos dias que o mercado mineiro teve uma alta de 206% quanto a aquisição de novos veículos da marca. No primeiro semestre deste ano, foram emplacadas 365 unidades no Estado, ante o mesmo período de 2020, com 119 unidades. As cidades de Contagem, Itabira, Itabirito, Uberaba e Conselheiro Lafaiete são as que mais demandaram ônibus para o transporte de funcionários de empresas locais neste período, informou a fabricante.

Walter Barbosa, diretor de Vendas e Marketing Ônibus da Mercedes-Benz do Brasil, comentou que o volume total em 2020 também já havia sido o dobro na comparação com 2019. “O volume de emplacamentos acumulado entre janeiro e junho deste ano representa uma média de 60 unidades por mês. Isso é mais do que o dobro em relação à média de 27 unidades mensais de 2020, ano em que emplacamos 327 ônibus fretados no Estado”, comentou.

Durante os primeiros seis meses de 2021, o segmento de fretamento seguiu aquecido no Brasil, com 1.119 ônibus emplacados de todas as marcas para essa finalidade, cerca de 135% a mais em relação às 475 unidades do mesmo período do ano passado. “Isso se deve ao fretamento contínuo das empresas que, para se adequar às medidas de segurança em relação à Covid-19, tiveram que aumentar o número de ônibus para reduzir a quantidade de pessoas por veículo, garantindo assim o distanciamento dos funcionários. Mas é importante destacar que o crescimento do segmento vem também de demandas de setores específicos da economia que apresentam boa performance, como mineração, agro, energia, celulose e papel, saúde, construção, tecnologia e serviços”, observou Walter.

No mercado brasileiro, entre janeiro e junho, foram emplacados 717 chassis Mercedes-Benz para o fretamento, 183% a mais do que as 253 unidades do mesmo período de 2020.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.