Bicicletas elétricas cargueiras: mais rápidas que as vans, diz estudo

Do Mobilize Brasil
Foto: Gill Allen/Rex/Shutterstock

As bicicletas elétricas de carga são capazes de fazer entregas cerca de 60% mais rapidamente do que o serviço feito por vans, principalmente nas áreas centrais das cidades, sugere um estudo da Universidade de Westminster, em Londres.

Ao longo da pesquisa, verificou-se que as bicicletas foram capazes de atingir velocidades médias maiores, o que representa um total de dez entregas por hora, em comparação com seis encomendas feitas pelo sistema de vans.

Outro fator observado foi o impacto ambiental nos dois modos. As bicicletas poluem quase nada: são 90% menos emissões de carbono em comparação com as produzidas pelas vans a diesel; e um terço da poluição gerada pelas vans elétricas, mostra o relatório do estudo.

Se por um lado, as vans conseguem trafegar em velocidades mais altas do que as bicicletas em trechos livres de grandes vias e avenidas, o mesmo não acontece nas áreas centrais. No centro, a circulação das vans é retardada devido aos congestionamentos e à busca por locais para estacionar. Já as bicicletas cargueiras têm a vantagem de contornar engarrafamentos, pegar atalhos por ruas fechadas ao trânsito de carros e, ao final, chegar mais rápido à porta dos clientes do delivery.

Para esse trabalho, os pesquisadores usaram dados de GPS da empresa de bicicletas de carga Pedal Me, que opera em um raio de 15 km do centro de Londres. Durante 100 dias eles compararam as entregas feitas nas rotas normalmente utilizadas pelas vans. E o que se descobriu foi que, ao longo de igual período, as bicicletas de carga evitaram o lançamento de quase quatro toneladas de CO2 no ar.

Poluição

O Reino Unido anunciou recentemente facilidades para os modos ativos das caminhadas e ciclismo, como forma de reduzir emissões nos transportes. O governo vem facilitando o financiamento de bicicletas (veja mais adiante na matéria). Ainda assim, os pesquisadores britânicos defendem a concessão de mais incentivos, como o corte nas taxas de serviço em entregas por bikes, o que possibilitaria a compra de e-bikes mais potentes para esse trabalho.

“Estimativas recentes da Europa sugerem que até 51% de todas as viagens de entregas nas cidades poderiam ser substituídas por bicicletas de carga”, diz Ersilia Verlinghieri, da Active Travel Academy (Universidade de Westminster), que esteve à frente do estudo.

“E mesmo se uma parte dessa mudança ocorresse em Londres, ela viria acompanhada da redução drástica nas emissões de CO2. Isso levaria também a uma queda considerável nos riscos de saúde das pessoas e das ocorrências de trânsito com vítimas. Ao mesmo tempo, com as bicicletas, teríamos um sistema de transporte urbano eficiente, rápido e confiável”, destaca Verlinghieri.

Incentivos

Para incentivar a adoção de bicicletas cargueiras elétricas, o governo do Reino Unido criou um fundo de 400 mil libras (R$ 2,8 milhões) para a compra de modelos novos. Chamado de eCargo Bike Grant Fund 2021/22, os recursos representam uma ajuda de até 40% do valor de bikes cargueiras novas, que poderá ser usado por qualquer empresa interessada.

As empresas podem receber entre £ 2.500 (R$ 17.800) para bicicletas elétricas e £ 4.500 (R$ 32.100) para triciclos elétricos. O limite é de 40% do preço final de revenda dos veículos e o benefício pode ser pedido para uma frota de até cinco cargueiras.

O plano é válido até 14 de dezembro de 2021, com a compra (e pagamento) podendo ser feito até 14 de fevereiro de 2022.

Caso o recurso alocado pelo governo britânico seja totalmente utilizado, é possível estimar que serão ao menos uma centena de novas bicicletas e/ou triciclos de carga elétricos nas ruas.

Mesmo modesta, a iniciativa aponta na direção certa. Em todas as cidades do mundo, em especial nas maiores, bicicletas cargueiras são o veículo perfeito para entregas. Como se viu nesta matéria, as bicicletas e triciclos de maior capacidade são, inclusive, excelentes substitutos para vans e pequenos caminhões.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.