Folha de S.Paulo conquista o Grande Prêmio CNT de Jornalismo 2021

Da Agência CNT de Notícias
Foto: Divulgação (Agência CNT de Notícias)

Os vencedores do Prêmio CNT de jornalismo 2021 foram conhecidos nesta quinta-feira (11), durante uma live. O Grande Prêmio desta edição ficou com a reportagem “Vivo no trânsito”, de Artur Rodrigues e Thiago Amâncio, da Folha de S.Paulo. O trabalho, que garantiu uma premiação de R$ 60 mil, destrinchou e traduziu como a política de redução de velocidades na cidade de São Paulo impulsionou a queda de quase pela metade nas mortes no trânsito.

A live especial contou com a participação de todos os finalistas deste ano. O presidente da CNT, Vander Costa, destacou, em mensagem em vídeo, que o Prêmio CNT induz o jornalismo de verdade, e impulsiona o desenvolvimento do setor de transporte de cargas e de passageiros. “O Prêmio CNT de Jornalismo é um dos principais projetos do Sistema CNT para a sociedade, e isso é motivo de muito orgulho para todos nós. Além disso, é uma das premiações mais tradicionais da imprensa brasileira”, disse.

Os vencedores das outras categorias recebem R$ 35 mil cada um. São eles: A luta por sobrevivência do Brasil que anda de moto, de Tércio Saccol, do Vos.social, na categoria Áudio; Transportando vacinas, de Antonio Scorza, d’O Globo, na categoria Fotografia; “Como o vírus anda” e “Jornada da Vida”, de Rone Carvalho, do Jornal Diário da Região (SP), na categoria Impresso; A rota do tráfico humano na fronteira da Amazônia: rodovias separam o sonho do pesadelo, de Mirelle Pinheiro, do Metrópoles, na categoria Internet; “Um país fora dos trilhos”, de Renato Souza, do Correio Braziliense, na categoria Meio Ambiente e Transporte; Transamazônica 50 Anos, de Lígia Scalise, da CNN Brasil, na categoria Vídeo.

O corpo de jurados da edição deste ano foi composto por: Matheus Leitão, colunista do site da revista Veja; Patrícia Campos Mello, repórter especial e colunista da Folha de S.Paulo; Paula Scarpin, especialista em narrativa radiofônica e responsável pelo podcast Rádio Novelo; Murilo Rocha, diretor de Jornalismo do Grupo Bandeirantes em Minas Gerais; e Edésio Lopes, professor e coordenador de cursos de pós-graduação no IPOG e colaborador na IDP Engenharia.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.