PE transfere para a iniciativa privada administração de 26 terminais de ônibus e 44 estações de BRT

Do G1 PE
Foto: Andreivny Ferreira (UNIBUS RN)

O governo de Pernambuco anunciou, nesta terça (14), uma Parceria Público Privada (PPP) que modifica a administração dos 26 terminais integrados e das 44 estações de BRT no Grande Recife. O Consórcio Nova Mobi Pernambuco, gerenciado pela empresa Socicam, passa a ser responsável por essas estruturas.

Na manhã desta terça, o governador Paulo Câmara (PSB), representantes do governo e da empresa assinaram o contrato que tem duração prevista de 35 anos. Segundo o governo estadual, o preço das passagens, que sofreu aumento em fevereiro deste ano, não deve ser modificado por causa das melhorias previstas.

De acordo com o secretário executivo de parcerias e estratégias da Secretaria Estadual de Planejamento e Gestão (Seplag), Marcelo Bruto, o contrato prevê uma transição de até seis meses com início em janeiro de 2022.

O Grande Recife Consórcio de Transporte continua sendo responsável pela logística dos ônibus, horários, frotas e sistema de integração temporal. O Sindicato das Empresas de Transportes de Passageiros no Estado de Pernambuco (Urbana-PE) segue encarregado da cobrança das tarifas.

Problemas físicos e estruturais dos terminais e estações ficam a cargo do novo consórcio, responsável pela gestão e manutenção desses equipamentos. A Socicam já administra o Terminal Integrado de Passageiros (TIP), localizado na Zona Oeste do Recife.

De acordo com o secretário, ainda em 2022, devem ser realizados reparos emergenciais, tais como melhoria nas estruturas dos banheiros e capinação.

No mesmo ano, deve haver implantação de fontes de energias renováveis fotovoltaicas. Até 2025, a previsão é que todos os terminais e estações sejam completamente requalificados, segundo o governo.

“Tanto no ponto de estrutura física com melhorias de acessibilidade, adequação de iluminação, implantação de bicicletários, com um conjunto de investimentos para tornar os equipamentos mais humanos […] E também na área de TI [Tecnologia da Informação], com a implantação de câmeras, de centros de monitoramento, disponibilidade de wi-fi e informações ao usuário”, afirmou.

O contrato prevê a requalificação de todos os terminais e estações de BRT. As estações depredadas e ainda não concluídas devem ser reparadas sob os novos parâmetros, segundo o secretário.

“Além de fazer a requalificação, [a empresa] vai garantir uma manutenção de longo prazo. Há indicadores que a concessionária terá que atender de manutenção das estações, de não permitir que elas sejam deterioradas, ou seja, que qualquer ato de vandalismo seja rapidamente reposto”, disse.

Ainda segundo Bruto, o contrato prevê também vigilância patrimonial e vigilância por monitoramento. “Cerca de mil pessoas já estão treinadas para o início da operação. Agente sabe do desafio que é fazer uma transferência de operação do poder público para a iniciativa privada, porque não pode parar”, afirmou o diretor geral da Socicam, Altair Moreira.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.