Após acordo em audiência de conciliação, greve dos rodoviários em Natal está suspensa

Por UNIBUS RN
Foto: Andreivny Ferreira (UNIBUS RN)

Terminou com acordo a audiência de conciliação convocada pelo Tribunal Regional do Trabalho da 21ª Região com a participação de representantes do SINTRO / RN, sindicato que representa os trabalhadores rodoviários, e do SETURN, entidade que representa as empresas de ônibus. Após o encontro, foi anunciada a suspensão da greve dos rodoviários, conforme decisão tomada pela categoria em assembleia.

A audiência, que também contou com a participação de um representante do Ministério Público do Trabalho, foi conduzida pelo desembargador federal Eridson João Fernandes Medeiros, vice-presidente do TRT. O encontro já estava agendado antes do início do movimento paredista e faz parte do processo que pede a decretação do dissídio coletivo da categoria.

A greve dos rodoviários tinha como pauta de reivindicações o cumprimento da data-base da categoria (previsto para o dia 1º de maio), o que não ocorreu nos últimos dois anos – consequentemente, não houve reajuste salarial neste período –, além da volta do valor do ticket alimentação para o que era pago antes da pandemia da COVID-19 (O valor foi reduzido de R$ 315 para R$ 180).

A proposta trazida pelo representante do TRT sugeria a suspensão da greve, mediante o reajuste do valor do vale-alimentação em 75%. Entretanto, o acordo foi costurado com o pagamento do valor pago aos rodoviários antes da crise sanitária, correspondente a R$ 315,00. O acordo prevê, ainda, que a negociação para a concessão de reajuste salarial volte a ocorrer em março, bem como sejam abonadas as faltas dos rodoviários decorrentes dos quatro dias de greve.

O acordo prevê, também, que seja garantido o cumprimento das cláusulas da convenção coletiva dos rodoviários até o final de abril de 2023, uma vez que no dia 1º de maio vencerá mais uma data-base da categoria.

Em contato com o UNIBUS RN, o segundo secretário-geral do SINTRO / RN, Harley Davidson Andrade, explicou que haverá uma nova audiência no TRT, marcada para 26 de janeiro, para que haja a homologação do acordo. Devido a essas condições, uma assembleia da categoria foi convocada e os rodoviários aprovaram o acordo mediado na corte trabalhista. Com a aprovação do acordo, a greve foi suspensa e, a partir de amanhã, 22, a operação do transporte público natalense voltará a ocorrer normalmente.

Apesar do acordo, a greve foi classificada pelo sindicalista como “suspensa”, em vez de “encerrada”, devido ao fato de ainda ser necessário um novo encontro para a homologação dos itens acordados. “Caso tenha algum entrave na próxima audiência e algum dos pontos acordados seja perdido, a greve será retomada no dia seguinte. Mas, a intenção nossa é de que se resolva isso na quarta [26], disse Harley.

Com a suspensão do movimento paredista, o sistema de transporte público de Natal volta a funcionar com o quadro de horários decorrente da pandemia da COVID-19, com o equivalente a 70% da frota cadastrada na STTU em circulação nas ruas. Também deixa de valer a autorização concedida a ônibus escolares, táxis, veículos cadastrados no DER e cadastrados no transporte opcional para circulação nos itinerários das linhas de ônibus.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.