PI: Em Teresina, Setut cobra que prefeitura assuma bilhetagem eletrônica dos ônibus

Por Cidadeverde.com
Foto: Luccas Rios (Ônibus Brasil)

Representantes dos quatro consórcios de ônibus de Teresina garantem que a prefeitura segue descumprindo acordo firmado com os empresários em outubro de 2021. Em comunicado, o Setut (Sindicato das Empresas de Transportes Urbanos de Passageiros de Teresina) cobra que a prefeitura assuma a bilhetagem eletrônica e pague as dívidas juntos aos empresários. Em novo levantamento, o Setut aumentou a dívida de R$ 55 milhões para cerca de R$ 61 milhões, referente as despesas de novembro de 2020 a agosto de 2021.

“A Prefeitura de Teresina segue descumprindo o acordo feito com os empresários em outubro/21 quanto ao levantamento que deveria ser feito até final de Jan/22, do que ela já deve e deveria pagar aos consórcios, bem como não assumiu a parte operacional da bilhetagem eletrônica, a partir de 01/12/2021. Além disso, o ente municipal não vem repassando mensalmente os subsídios devidos aos consórcios, descumprindo assim a cláusula contratual”, diz a nota.

Vinicius Rufino, coordenador técnico do Setut, explica a atual situação. “Estamos com a operação deficitária. A oferta de ônibus continua, substancialmente, superior à demanda de passageiros transportados, o sistema continua necessitando de aportes para cobrir a diferença desse custo. Nesse ponto, vale frisar que a Prefeitura não vem cumprindo a sua parte contratual de dar a cobertura desse custo imediato para o que não é coberto pela arrecadação. As operadoras têm trabalhado, no sentido de fazer a operação que é possível, e na expectativa de que 2022 seja um ano mais positivo na tentativa de trazer o equilíbrio econômico financeiro do sistema de volta”, afirmou.

O gerente de planejamento da Strans (Superintendência Municipal de Transporte e Trânsito), Felipe Leal, informou ao portal Cidadeverde.com que a prefeitura prepara licitação para o processo de migração da bilhetagem eletrônica dos ônibus.

“Já existe um estudo, fizemos treinamento para esse processo de transição da bilhetagem. Não temos previsão de quando será implantado, mas o processo de licitação está em andamento na Eturb”, disse o gerente. A prefeitura era para assumir a bilhetagem em 1º de dezembro do ano passado.

Sobre os pagamentos, Felipe explicou que semana passada o Setut apresentou uma nova planilha com outro valor de dívida que chega a R$ 61 milhões.

“A prefeitura terá que prorrogar a data da Comissão para que seja analisado esse novo valor”, disse Felipe Leal.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.