PE: Uso de máscaras segue sendo obrigatório nos ônibus do Grande Recife, mas será liberado nos terminais integrados

Do Jornal do Commercio (Via Coluna Mobilidade)
Foto: Rafael Fernandes (Gentilmente cedida ao UNIBUS RN)

Embora o Gabinete de Enfrentamento à Covid-19 tenha decidido que, a partir desta terça-feira (29/3), não será mais obrigatória a utilização de máscaras em ambientes abertos, o equipamento seguirá sendo exigido no transporte público coletivo.

Pelo menos nos ônibus e metrô. Ou seja, os operadores e fiscais podem impedir o acesso de passageiros a esses equipamentos se estiverem sem máscaras. O uso, entretanto, deverá ser desobrigado nos terminais de ônibus, integrados ou não.

O transporte público do Grande Recife tem 26 terminais integrados, que são a base do Sistema Estrutural Integrado (SEI) e por onde passam quase um milhão de pessoas todos os dias.

Embora o Metrô do Recife seja gerido pelo governo federal, fica subordinado às regras sanitárias estaduais.

Detalhes: Os critérios da flexibilização para o transporte público serão detalhados pelo governo do Estado nesta terça, durante entrevista coletiva, durante entrevista coletiva, segundo a Secretaria de Desenvolvimento Urbano de Pernambuco, gestora do sistema de transporte por ônibus da RMR.

O anúncio de liberar o uso obrigatório das máscaras nos ambientes abertos foi feito nesta segunda (28) pelo governador Paulo Câmara e é baseada nos recentes dados de saúde do Estado, que registraram, no último sábado (26.03), a sétima semana consecutiva de queda nos índices da covid-19 em Pernambuco.

Além dos casos, óbitos e solicitações de vagas em UTI estarem em patamares baixos, o índice de positividade nos exames processados chegou a 0,95%, o menor número desde o início da pandemia.

“Essas importantes medidas só estão sendo possíveis pela atitude de cada pernambucano e cada pernambucana que, desde março de 2020, compreendeu que só chegaríamos ao ponto atual respeitando as recomendações sanitárias e levando a sério a prevenção”, frisou o governador Paulo Câmara.

Também foi liberada a realização de eventos com 100% do público, incluindo shows, festas e estádios de futebol. Mas atenção: permanece obrigatória a comprovação da dose de reforço para ter acesso aos eventos, bares e restaurantes.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.