#TBT UNIBUS RN: Marcopolo Senior GV na frota da Expresso Cabral

Por UNIBUS RN
Fotos: Andreivny Ferreira (UNIBUS RN)

Está de volta no UNIBUS RN o quadro que relembra algumas relíquias que já foram registradas no transporte potiguar. Como a quinta-feira é o dia de revisitar boas memórias, você lê a partir de agora mais uma edição do #TBT UNIBUS RN, onde iremos relembrar uma combinação que até pode ser considerada rara, mas que pode contribuir para a consolidação da operação de uma das mais tradicionais empresas do transporte rodoviário potiguar.

Você sabia que a Expresso Cabral já teve micro-ônibus na sua frota? E se dissermos que a Geração V da Marcopolo já foi representada por esses micros na frota dessa tradicional empresa? Então, está no lugar certo para viajar no tempo! Continue conosco!

Em 1997, a Expresso Cabral incorporou dois micro-ônibus para sua frota. Com prefixos 05 e 06, os veículos eram montados no modelo Senior GV, da gaúcha Marcopolo, carregando o chassi LO-814, da Mercedes-Benz.

Uma curiosidade sobre esse lote é que foram os únicos veículos adquiridos pela Expresso Cabral com esse porte, até hoje, que disponibilizavam ar condicionado para seus passageiros. Por isso, no início de suas operações, foram direcionados para o atendimento aos contratos de fretamento e turismo operados pela Expresso Cabral – há registro, por exemplo, do veículo de prefixo 06 em uma viagem com romeiros com destino à Juazeiro do Norte, cidade cearense famosa pelo turismo religioso.

Já nos anos 2000, com a renovação de frota da empresa e a aquisição de novos ônibus que eram direcionados aos contratos turísticos, a Expresso Cabral começou a escalar os ônibus em suas linhas regulares. As estradas potiguares puderam ver os pequeninos nas tradicionais ligações entre Natal e cidades do Litoral Norte e Mato Grande operadas pela empresa fundada em Macau.

Não foi possível identificar em qual ano o primeiro veículo desse lote, o de prefixo 05, foi desativado. O 06, outro ônibus desse lote, foi baixado da frota da Cabral em meados de 2014 e, atualmente, ambos os veículos pertencem a proprietários particulares e operam contratos de turismo e fretamento ainda em solo potiguar.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.