CE: Motoristas de ônibus em Fortaleza cogitam greve no próximo mês de julho

Do Jornal O Povo (CE)
Foto: Kaio Lucas (Gentilmente cedida ao UNIBUS RN)
Atualização em 01/07/2022, 9:23, para correção de informações

Motoristas de ônibus em Fortaleza estão fazendo mobilizações nos terminais para reivindicar melhores salários. Segundo Domingos Neto, presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários do Ceará (Sintro-CE), caso a categoria não seja atendida, os trabalhadores podem fazer grave durante o mês de julho. O comunicado foi feito nesta quarta-feira, 29, em entrevista à rádio O POVO CBN, ao apresentador Jocélio Leal.

“Nós estamos evitando ao máximo paralisar, mas o Sindiônibus não se pronuncia a respeito das manifestações. O poder público também está ciente das mobilizações, mas não apresenta soluções para não acontecer a greve. Caso nada seja feito, a greve está prevista para julho”, comenta Domingos Neto.

Os trabalhadores reivindicam um reajuste de 15,8% no salário e de 25% no vale-alimentação e cesta básica. “Essas mobilizações têm o intuito de fazer com que o Sindiônibus volte para a mesa de negociação, oferecendo um reajuste salarial para a nossa categoria. A resposta do Sindiônibus é que não tem condições de bancar o aumento. Se for necessário vamos realizar uma greve em Fortaleza e na Região Metropolitana de Fortaleza (RMF)”, explica o presidente do Sintro.

“O Sindiônibus recebe incentivos. Só este ano foram aprovados R$ 72 milhões para as empresas, além do valor arrecadado no último aumento das passagens. A gente trabalha prestando um serviço à população, agora a gente pede o apoio da população”, acrescenta Domingos.

No dia 21 de junho, a categoria fez paralisação no Terminal do Siqueira e, dias antes, em 9 de junho, já houve mobilização também no Terminal do Papicu. O Povo solicitou mais informações sobre a paralisação e possível greve ao Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Estado do Ceará (Sindiônibus) e à Empresa de Transporte Urbano de Fortaleza (Etufor) e aguarda retorno.

Por meio de nota, o Sindiônibus informou que busca em negociação com o Sintro-CE, mas lamenta não poder conceder aumentos à categoria: “No momento econômico desafiador que atravessa o País, especialmente o setor de transporte, altamente impactado pela alta descontrolada dos preços dos combustíveis, o Sindiônibus busca em negociação com o Sintro-CE uma alternativa responsável diante da momentânea incapacidade das empresas de conceder aumentos salariais.”

A expectativa do Sindiônibus é que, a partir de novembro de 2022, as reivindicações do Sintro-CE sejam reavaliadas em um cenário mais favorável, que permita “avanços salariais sustentáveis”.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.