Natal: Titular da STTU não dá prazo para divulgar edital de licitação do transporte público

Da Tribuna do Norte
Foto: Andreivny Ferreira (UNIBUS RN)

A Secretaria de Mobilidade Urbana de Natal (STTU) informou à Tribuna do Norte mais uma vez o adiamento da publicação do edital de licitação do transporte público da capital, situação que se arrasta desde 2013. A pasta esbarra no preço da tarifa a ser praticada no novo sistema e tenta equalizar o valor a ser cobrado no edital para não afugentar eventuais interessados. Só em 2022, é a terceira vez que a STTU adia a publicação. A titular da pasta, Daliana Bandeira, preferiu não dar novos prazos.

“Estamos reanalisando o sistema, porque o modelo do sistema, o que o paga, são as tarifas. Então estamos estudando o modelo que tínhamos proposto para saber se há condições de fazermos alterações na rede de modo que consigamos baixar o valor dessa tarifa. Como ainda não se fala em subsídio, temos que trabalhar somente com a tarifa arrecadada pelo sistema”, disse Daliana em entrevista à TN. “Não queremos ter a irresponsabilidade de lançar um edital com uma tarifa alta e que também não atraia empresas e termos uma licitação deserta”, aponta.

Segundo Daliana, a tarifa que está sendo calculada com os reajustes recentes do óleo diesel e aumentos em insumos “está acima do que consideramos suportável pela população”. O valor não pode ser divulgado, uma vez que estará na licitação.

“A tarifa que foi calculada ainda está acima do que consideramos suportável pela população. Essa questão do aumento do diesel, os aumentos nos insumos, e infelizmente não estamos conseguindo manter uma tarifa dentro da tarifa aplicada hoje, que é o que consideramos que acima dela, ficaria difícil para a população. Não queremos ter a irresponsabilidade de lançar um edital com uma tarifa que a população não possa pagar e não possa usar o serviço”, disse.

Até fevereiro, a STTU trabalhava com a expectativa de cumprir com a publicação do edital no primeiro trimestre de 2022. Inicialmente previsto para o final do ano passado, o edital precisou ser adiado, uma vez que não foi possível analisar as mais de 1,8 mil contribuições feitas em 17 reuniões presenciais nas comunidades da cidade.

A ideia central proposta pela STTU é ter viagens mais curtas e um sistema mais integrado. O plano aumenta o número de linhas no transporte público natalense de 55 para 90, sendo 18 delas estruturais, 28 de bairro, 24 regionais, 10 diretas e 10 corujão. O projeto mantém também a mesma estrutura da rede de transporte atual, mudando a forma como ela é operada. Com isso, a quantidade de quilômetros totais foi diminuída, enquanto o número de viagens deve aumentar em até 62%.

Andamento: O último projeto enviado à Câmara tem quatro anos. A proposta anterior, de 2015, recebeu 140 emendas dos vereadores e o alto investimento inviabilizou a execução. Um novo projeto foi enviado dois anos depois, alterando essas leis, e os vereadores só devolveram o texto em 2019. Depois disso, a prefeitura realizou mais estudos para adequar o edital de licitação.

As duas últimas licitações da STTU foram declaradas desertas, sem nenhuma empresa interessada, em 2017.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.